Justiça Face Oculta: Armando Vara e José Penedos condenados a cinco anos de prisão efectiva

Face Oculta: Armando Vara e José Penedos condenados a cinco anos de prisão efectiva

O Tribunal de Aveiro condenou esta sexta-feira Manuel Godinho, principal arguido no processo "Face Oculta", a 17 anos e seis meses de prisão, em cúmulo jurídico. Armando Vara e José Penedos foram condenados a cinco anos de prisão efectiva e Paulo Penedos a quatro.
Face Oculta: Armando Vara e José Penedos condenados a cinco anos de prisão efectiva
Paulo Duarte
Lusa 05 de setembro de 2014 às 13:36

O Tribunal de Aveiro condenou esta sexta-feira Manuel Godinho, principal arguido no processo "Face Oculta", a 17 anos e seis meses de prisão, em cúmulo jurídico.

 

Armando Vara, José Penedos e Paulo Penedos também foram condenados. Armando Vara, ministro adjunto de António Guterres entre 1999 e 2000 e antigo vice-presidente do BCP, e José Penedos, antigo presidente da REN, foram condenados a cinco anos de prisão efectiva. Já Paulo Penedos, filho de José Penedos, foi condenado a quatro anos de prisão efectiva. 

 

Armando Vara foi condenado por três crimes de tráfico de influência de que estava acusado. José Penedos foi condenado por dois crimes de corrupção e um crime de participação económica em negócio.

 

O processo "Face Oculta" envolve 36 arguidos, que estão acusados pelo Ministério Público (MP) de centenas de crimes de burla, branqueamento de capitais, corrupção e tráfico de influências.

 

Nas alegações finais, o Ministério Público tinha pedido a condenação de todos os acusados, defendendo a aplicação de penas de prisão efectivas para 16 arguidos, incluindo Armando Vara, José Penedos, Paulo Penedos e Manuel Godinho, e penas suspensas para os restantes.

 

Todos os advogados de defesa tinham pedido a absolvição dos arguidos por insuficiência de provas.

 

(Notícia actualizada às 14h35)




pub