Justiça Jornalista Rafael Marques apresenta queixa contra Sindika Dokolo

Jornalista Rafael Marques apresenta queixa contra Sindika Dokolo

Em causa está uma entrevista do empresário, genro do Presidente José Eduardo dos Santos, em que Dokolo considerava Rafael Marques um "testa-de-ferro" de uma estratégia de "desestabilização"
Jornalista Rafael Marques apresenta queixa contra Sindika Dokolo
Lusa 27 de abril de 2016 às 16:30
O jornalista angolano Rafael Marques enviou terça-feira, 26 de Abril, por correio, uma queixa por difamação e calúnia contra o empresário Sindika Dokolo, genro do Presidente de Angola, disse à Lusa fonte ligada ao processo.

De acordo com o documento, que deverá ter dado entrada hoje no Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) do Ministério Público do Distrito de Lisboa, a queixa de Rafael Marques refere-se à entrevista do empresário Sindika Dokolo ao Jornal de Negócios, publicada no dia 23 de Fevereiro.

A queixa baseia-se em acusações proferidas por Sindika Dokolo, marido da empresária Isabel dos Santos, filha do chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos, que apontou Rafael Marques como um "testa-de-ferro" de uma estratégia de "desestabilização".

"Estas palavras de Sindika Dokolo dizem que o aqui queixoso não tem ética, é incompetente e um testa-de-ferro de forças antidemocráticas (porque querem tomar o poder sem ser por eleições). Ou dito de outra forma, Sindika imputa a Rafael Marques as seguintes características: falta de ética; incompetência; ser testa-de-ferro; prosseguir valores antidemocráticos", indica o documento, referindo-se à entrevista do empresário.

Segundo a queixa, a entrevista em causa é realizada a um meio de comunicação social português, poucos dias depois de ser conhecida a queixa-crime que Rafael Marques apresentou em Angola contra Sindika Dokolo "por burla e esbulho de terras do Estado" angolano.

O documento da queixa, entregue no DIAP, e divulgado ontem na Visão 'online', sublinha ainda que Rafael Marques é um jornalista e um ativista de Direitos Humanos que vê a sua "reputação e credibilidade" atingidas ao afirmar-se que é incompetente e que tem falta de ética.

Ao afirmar-se que é "testa-de-ferro de interesses não identificados e antidemocráticos", acrescenta o texto, ofendem-se as "credenciais democráticas e de defesa dos direitos humanos" de Rafael Marques.

"Acresce que estas afirmações foram feitas perante um órgão de comunicação social, que em todo o caso não é o responsável nos termos da Lei de Imprensa, porque se limitou a reproduzir as palavras de Sindika (Dokolo)", conclui a queixa que foi enviada ao DIAP, em Lisboa.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI