Justiça Juiz Carlos Alexandre quer “liberalização de algum comércio de drogas”

Juiz Carlos Alexandre quer “liberalização de algum comércio de drogas”

O “superjuiz”, que rejeita o título, falou nas Conferências do Estoril sobre a liberalização do comércio de drogas. A corrupção não ficou fora do discurso, escreve o jornal Público.
Juiz Carlos Alexandre quer “liberalização de algum comércio de drogas”
Negócios 31 de maio de 2017 às 09:25

O juiz Carlos Alexandre defendeu esta terça-feira, 30 de Maio, a "liberalização de algum comércio de drogas", mantendo-o sob controlo do Estado, escreve o jornal Público desta quarta-feira, 31 de Maio.

"Não apenas retiraria dos circuitos do crime comum os 50 a 60% de drogados e pequenos traficantes que para ele contribuem, como reduziria drasticamente a expressão do crime organizado", afirmou durante as Conferências do Estoril.


O "superjuiz" – título que rejeita Carlos Alexandre – reconheceu que o tráfico de drogas é uma das principais fontes de financiamento do crime organizado. "Os demais tráficos ilícitos – de armas, de prostitutas, de empregos, de materiais nucleares, etc – passariam a enfrentar dificuldades de alimentação financeira que hoje os não preocupam", acrescentou.


Carlos Alexandre falou também sobre o tema que o mais o tem ocupado, a corrupção, considerando excessivas as garantias de defesa que, como "aliados naturais", beneficiam os suspeitos de corrupção e criminalidade organizada, remata o Público.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI