Justiça Mais dois anos de prisão para sucateiro Manuel Godinho

Mais dois anos de prisão para sucateiro Manuel Godinho

É já o terceiro caso julgado em primeira instância a condenar o sucateiro Manuel Godinho a anos de prisão. Desta feita por impedir a fiscalização de extracção de areias numa quinta de sua propriedade, segundo o CM.
Mais dois anos de prisão para sucateiro Manuel Godinho
Negócios 10 de março de 2016 às 15:36
Manuel Godinho, o empresário das sucatas condenado já no processo "Face Oculta, foi condenado a dois anos de prisão efectiva esta quinta-feira, 10 de Março, pela extracção de areias na Quinta dos Ananases, de que é proprietário, avança o Correio da Manhã.

O Tribunal de Ovar deu, assim, como provado que Manuel Godinho entregou 2.500 euros a um vigilante da natureza para evitar a fiscalização da extracção de areais nesse local, remontando os factos a 2009.

O julgamento é uma repetição ordenada pelo Tribunal da Relação do Porto, na sequência de um recurso interposto pelo Ministério Público (MP), depois de em 2013 o Tribunal de Ovar ter absolvido os arguidos.

Manuel Godinho já teve outras condenações em outros processos. No Face Oculta foi condenado a 17 anos e meio, sentença da qual já recorreu, e num outro processo de corrupção a dois anos e três meses por suborno a um ex-funcionário da antiga Rede Ferroviária Nacional (Refer), também condenado no mesmo processo.

O empresário foi considerado insolvente, em termos individuais, este ano.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI