Automóvel Mitsubishi também afasta Ghosn

Mitsubishi também afasta Ghosn

O conselho de administração da Mitsubishi decidiu afastar Carlos Ghosn do cargo de “chairman”. A decisão foi unânime, tal como aconteceu na Nissan.
Mitsubishi também afasta Ghosn
Bloomberg
Sara Antunes 26 de novembro de 2018 às 10:42

O conselho de administração da Mitsubishi esteve reunido esta segunda-feira, 26 de Novembro, tendo decidido, por unanimidade, afastar Carlos Ghosn do cargo de "chairman" desta fabricante de automóveis, de acordo com a imprensa internacional.

 

Prevê-se que Osamu Masuko, o presidente executivo da Mitsubishi, assuma o cargo de "chairman" interinamente. "Foi uma decisão agonizante" e que teve como objectivo "proteger a empresa", afirmou Osamu Masuko aos jornalistas, após a reunião que durou uma hora. 

 

Esta decisão surge depois de Ghosn ter sido detido por suspeitas de fraude fiscal. O gestor é suspeito de ter "escondido" cinco mil milhões de ienes (39 milhões de euros).

 

O conselho de administração da Nissan tinha já votado, também por unanimidade, o afastamento de Ghosn do cargo de "chairman" da fabricante nipónica na semana passada.


Após esta decisão, Ghosn vai permanecer administrador da Nissan, uma vez que será preciso que os accionistas votem para o afastar de vez do conselho de administração.

 

Os administradores da Nissan também votaram a favor do afastamento de Greg Kelly, responsável que também está detido no âmbito do mesmo processo.

 

Ghosn acumulava ainda a presidência executiva na Renault, tendo entretanto sido afastado, depois de o ministro da Economia francês - um dos accionistas da fabricante francesa - ter pressionado a que se actuasse. 

 

A solução encontrada foi a nomeação interina de Thierry Bolloré, actual director de operações, para CEO e de Philippe Lagayette, antigo chefe de gabinete de Jacques Delors e administrador na Renault, para presidente não executivo.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI