Justiça Novo provedor de Justiça recusa-se a avaliar "actos políticos"
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante, faça LOGIN

Novo provedor de Justiça recusa-se a avaliar "actos políticos"

José Francisco de Faria Costa promete a defesa cerrada dos direitos fundamentais e vê como positiva a "parcimónia" nos pedidos de fiscalização da constitucionalidade.
Novo provedor de Justiça recusa-se a avaliar "actos políticos"
Filomena Lança 24 de julho de 2013 às 00:01

"O acto político está totalmente fora da sindicabilidade" e "sempre que, em total lealdade, considerar que estou perante um acto político, imediatamente paro", afirmou ontem no Parlamento José Francisco de Faria Costa,

)

Conteúdo exclusivo para Assinantes Negócios Premium
Assine e aceda sem limites, no pc e no smartphone Assinar por 1€ por 1 mês



Notícias só para Assinantes
Análise, informação independente e rigorosa..
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia.
Notícias e conteúdos exclusivos no website e aplicações móveis
Newsletter diária exclusiva para assinantes
Acesso ao epaper a partir das 23:00
Saiba mais
pub

Marketing Automation certified by E-GOI