Justiça CM: Ricardo Salgado e antiga administração do BES alvo de buscas da Polícia Judiciária

CM: Ricardo Salgado e antiga administração do BES alvo de buscas da Polícia Judiciária

Em causa estão actos de gestão do Banco Espírito Santo ao longo dos últimos anos "com fortes suspeitas de configurarem crimes de burla, falsificação de contabilidade, branqueamento de capitais, abuso de confiança e fraude fiscal qualificada", avança a CMTV.
CM: Ricardo Salgado e antiga administração do BES alvo de buscas da Polícia Judiciária
Bloomberg
Negócios 27 de novembro de 2014 às 10:05

A CMTV avança que está a decorrer uma mega-operação da Polícia Judiciária, que envolve buscas a residências e escritórios dos membros da antiga administração do Banco Espírito Santo, liderada por Ricardo Salgado, e à sede da instituição em Lisboa. Até às 12h00, as autoridades já fizeram buscas às residências de Ricardo Salgado e Morais Pires.

 

Inicialmente foi avançado que a residência de José Maria Ricciardi, presidente executivo do BESI e antigo administrador do BES, também estava a ser alvo de buscas mas fonte oficial do gestor negou esta informação.  

 

Foi igualmente referido, numa primeira fase, que teriam existido buscas envolvendo Álvaro Sobrinho (antigo presidente executivo do BES Angola) e Hélder Bataglia, ex-presidente executivo da Escom, o que não correspondeu à realidade.

 

Em causa, segundo a CMTV, estão actos de gestão do Banco Espírito Santo ao longo dos últimos anos "com fortes suspeitas de configurarem crimes de burla, falsificação de contabilidade, branqueamento de capitais, abuso de confiança e fraude fiscal qualificada". 

 

A operação da Unidade de Combate à Corrupção da PJ, em articulação com o procurador Rosário Teixeira, do Departamento Central de Investigação e Acção Penal, conta com cerca de 200 inspectores no terreno, e ocorre na sequência de uma queixa-crime apresentada, em Setembro, pelo Banco de Portugal ao Ministério Público, pode ler-se no site do Correio da Manhã.

 

"A investigação assenta, em parte, nas conclusões obtidas pelo Banco de Portugal através de uma auditoria forense à gestão do BES, depois de o banco ter falido e dado origem à criação do Novo Banco", refere ainda o jornal.   

 

A operação da Polícia Judiciária envolve 30 alvos de buscas e 50 buscas que irão realizar-se ao longo de todo o dia de hoje. O Correio da Manhã avança que a operação não inclui, à partida, mandatos de detenção.

 

O semanário Expresso avança que as buscas à sede do BES em Lisboa estão a ser feitas por uma equipa que integra cerca de 20 elementos da Direcção de Serviços de Investigação de Fraude e Acções Especiais (DSIFAE) e da Unidade de Grandes Contribuintes, bem como membros da Unidade de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária (PJ).O juiz Carlos Alexandre está a acompanhar as buscas na sede do BES, agora Novo Banco.

 

Em Julho deste ano, Ricardo Salgado foi constituído arguido por suspeitas dos crimes de burla, abuso de confiança, falsificação e branqueamento de capitais. 

 

(Notícia corrigida às 12h45. A residência de José Maria Ricciardi não foi alvo de buscas)

(Notícia corrigida às 16:35 de 1 de Dezembro de 2014. Álvaro Sobrinho e Helder Bataglia não foram alvo de buscas)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI