A carregar o vídeo ...
Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Cavaco Silva defende papel das empresas portuguesas na economia moçambicana

O Presidente da República, Cavaco Silva, defendeu que as empresas portuguesas, com o seu "conhecimento tecnológico" e "especialização", podem contribuir para a "diversificação da economia moçambicana".

Lusa 02 de Julho de 2014 às 00:32
  • Assine já 1€/1 mês
  • 11
  • ...

"O dinamismo económico que se prevê continuar a verificar-se em Moçambique, ao longo da próxima década, abre grandes oportunidades de aprofundamento das relações entre os nossos dois países", afirmou Cavaco Silva.

 

Para o Presidente, "neste processo, as empresas portuguesas, pelo seu conhecimento tecnológico, bem como pela sua especialização em várias áreas relevantes, podem contribuir para a diversificação da economia moçambicana".

 

As afirmações de Cavaco Silva foram proferidas no jantar oferecido esta terça-feira pelo chefe de Estado português ao seu homólogo de Moçambique, Armando Guebuza, no palácio da Ajuda, em Lisboa, durante a visita do Presidente moçambicano a Portugal.

 

Referindo-se ao fórum de negócios entre os dois países que teve hoje lugar, Cavaco Silva mostrou convicto de que a iniciativa "contribuirá para encorajar mais parcerias comerciais e de investimento entre os dois países".

 

Cavaco Silva afirmou também, durante a sua intervenção, que "as empresas portuguesas presentes no mercado moçambicano estão, por seu turno, conscientes da sua responsabilidade social".

 

"Portugal continuará a envidar esforços no sentido de incentivá-las a atribuir bolsas de estudo a estudantes moçambicanos, complementando as bolsas concedidas pelo Estado, à semelhança, aliás, do que foi iniciado no passado ano lectivo", declarou, afirmando que "Portugal deseja contribuir para a formação de quadros moçambicanos e para a sua inserção no mercado de trabalho".

 

O Chefe de Estado português saudou "os esforços de diálogo construtivo e de conciliação política que têm vindo a ser desenvolvidos pelo governo moçambicano para que o país, num quadro de inteira normalidade democrática, avance no caminho do progresso e da melhoria das condições de vida das populações".

 

Cavaco Silva manifestou ainda "apreço a Moçambique e ao povo moçambicano pela forma como têm defendido e enriquecido a língua portuguesa" e como aquele país "tem conduzido a presidência da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, imprimindo à organização, ao longo do seu mandato, uma capacidade de afirmação crescente".

 

"Até à cimeira de Díli, continuaremos a trabalhar, em conjunto, para que, no actual contexto de debate sobre os desafios futuros da nossa organização, a língua portuguesa e os valores que definem a nossa Comunidade sejam afirmados e projectados de forma ainda mais visível no plano internacional", afirmou.

 

Cavaco Silva referiu-se à eleição de Portugal para a presidência do grupo de países doadores G-19, afirmando que Portugal procurará, nesse âmbito, "contribuir para o fortalecimento da acção do Governo moçambicano em prol do desenvolvimento".

 

"Do ponto de vista estritamente bilateral, Portugal permanece como um parceiro de Moçambique apostado no desenvolvimento sustentável do país. Apesar do exigente contexto orçamental, o Programa Indicativo de Cooperação Portugal-Moçambique 2011-2014 logrou manter um nível de envolvimento financeiro semelhante ao anterior", frisou.

 

O Presidente da República de Moçambique, Armando Guebuza, está de visita a Portugal até quinta-feira, a convite de Cavaco Silva.

Ver comentários
Saber mais Moçambique Cavaco Silva Armando Guebuza Comunidade dos Países de Língua Portuguesa Portugal política diplomacia Governo empresas
Mais lidas
Outras Notícias