Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsas norte-americanas abrem em alta animadas por dados económicos da China

A produção industrial e as vendas a retalho registaram um crescimento acima do esperado na China. Também os desenvolvimentos na Síria estão a acalmar os investidores e a beneficiar os mercados bolsistas.

Galp e Jerónimo Martins sobem mais de 1% e levam PSI-20 a acentuar ganhos
Rita Dias Baltazar rbaltazar@negocios.pt 10 de Setembro de 2013 às 14:51
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

As bolsas norte-americanas mantêm a tónica positiva das últimas sessões a beneficiar dos dados económicos positivos divulgados na China e dos desenvolvimentos registados em torno da situação na Síria que têm acalmado os investidores, explica a agência Bloomberg.

 

No início da sessão desta terça-feira, o índice industrial Dow Jones soma 0,45% para 15.130,3 pontos, ao passo que o tecnológico Nasdaq ganha 0,48% para 3.724,05 pontos. O S&P acumula 0,53% para 1.680,52 pontos, depois de ter fechado em terreno positivo segunda-feira, pela quinta sessão consecutiva.

 

A Apple, que dentro de algumas horas deverá apresentar novidades no que toca ao iPhone, perde terreno ao desvalorizar-se em 0,60% para 503,13 dólares.

 

Já o Goldman Sachs e a Visa que se preparam para entrar para o Dow Jones somam 4,80% e 2,60% para 164,24 e 183,188 dólares, respectivamente. Também a Nike, que aprecia 1,90% para 6,64, passará a fazer parte do índice bolsista industrial. As três cotadas substituirão o Bank of America, a Hwlett-Packard, e a Alcoa, no índice.

 

A produção industrial na China aumentou 10,4%, em Agosto, em relação a igual período de 2013. Também as vendas a retalho superaram as estimativas dos economistas ao registarem uma melhoria ao subirem 13,4%. Os dados foram divulgados, esta terça-feira, de acordo com a Bloomberg.

 

Uma melhoria da procura na China irá certamente ajudar na recuperação global” da economia, afirmou Nils Rosendahl, à Bloomberg. O analista sénior na Nordea Markets, em Estocolomo acrescentou que “os dados deverão continuar acima das expectativas, por isso acreditamos que o mercado deverá aguentar-se até ao final do ano”.

 

(Notícia actualizada às 15h10)

Ver comentários
Saber mais bolsa EUA Wall Street Dow Jones Nasdaq S&P
Outras Notícias