Américas Ex-advogado de Trump declara-se culpado

Ex-advogado de Trump declara-se culpado

O ex-advogado pessoal de Donald Trump, Michael Cohen, deu-se como culpado de fraude bancária, fraude fiscal e de violações no financiamento da campanha eleitoral, revela a imprensa internacional.
Ex-advogado de Trump declara-se culpado
Reuters
Sara Antunes 21 de agosto de 2018 às 22:33

Michael Cohen, ex-advogado de Donald Trump, declarou-se culpado de vários crimes, admitindo ter realizado pagamentos para influenciar as eleições de 2016, que deram a vitória a Donald Trump na corrida à Casa Branca.

 

O responsável deu-se como culpado de fraude fiscal e bancária e de violações no financiamento da campanha eleitoral. Cohen diz que fez pagamentos com "o propósito principal de influenciar as eleições" de um candidato a um cargo federal, revela a Reuters. O advogado não revelou de quem se tratava.

No espaço de poucas horas, este foi o segundo responsável com ligações a Donald Trump a prestar contas à justiça. Depois de ser conhecido que Cohen chegou a acordo com a justiça, foi conhecido o desfecho do julgamento de Paul Manafort, antigo director de campanha de Donald Trump. Este último responsável foi condenado por oito crimes, num total de 18 acusações. 

 

Como parte do acordo, Cohen aceitou não contestar qualquer sentença que determinasse penas de prisão entre 46 e 63 meses.

 

Por outro lado, o ex-advogado de Trump recusou-se a testemunhar sobre outras matérias, entre as quais a investigação que está a ser feita sobre as ligações do conselheiro Robert Mueller à campanha de Trump e à Rússia.

 

Em Abril, quando o escritório de Cohen foi alvo de buscas, Donald Trump reagiu afirmando tratar-se de "uma situação lamentável" e "uma caça às bruxas".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI