Américas Quatro congressistas tentam evitar novo "shutdown"

Quatro congressistas tentam evitar novo "shutdown"

Nos EUA, as atenções estão postas nas negociações entre congressistas que visam tentar impedir uma nova paralisação dos serviços públicos do país a partir de sábado.
Quatro congressistas tentam evitar novo "shutdown"
Reuters
Carla Pedro 11 de fevereiro de 2019 às 20:57

Quatro negociadores democratas e republicanos do Congresso dos EUA estão esta segunda-feira em Washington a tentar delinear um plano de financiamento da segurança fronteiriça que seja aprovada pelo Senado e pela Câmara dos Representantes e obtenha também luz verde do presidente, Donald Trump, a fim de se evitar um novo "shutdown".

 

A mais recente paralisação dos serviços públicos federais durou 35 dias, de 22 de dezembro a 18 de Janeiro, dia em que Trump e o Congresso chegaram a acordo para pôr fim ao "shutdown" pelo menos durante três semanas (até 15 de fevereiro).

 

O acordo foi conseguido através de um financiamento temporário que permitiu a normalização dos serviços públicos enquanto prosseguem as negociações sobre como garantir a segurança da fronteira dos EUA com o México.

 

Trump ameaçou impor novo "shutdown" a partir dessa data se não lhe derem o dinheiro que pretende para a construção do muro.

 

O chefe da Casa Branca pretende ver aprovado pelo Congresso (Senado e Câmara dos Representantes) um pacote de 5,7 mil milhões de dólares para o muro que quer construir ao longo da fronteira com o México.

 

Donald Trump tem continuado decidido a usar o seu poder de veto sobre qualquer lei de financiamento federal aprovada no Congresso que não contemple o dinheiro que pretende para o referido muro.

 

Uma possibilidade que surgiu entre os democratas foi a de dar a Trump a maior parte – ou mesmo a totalidade – do dinheiro que o presidente quer, mas que não pudesse ser usado na construção do muro. Ou seja, que contribuísse para reforçar a segurança na fronteira com o México, mas de outra forma: com a aposta em ferramentas tecnológicas, como drones e sensores, bem como com o destacamento de mais agentes da patrulha fronteiriça.

 

Mas o presidente dos EUA continua a dizer que quer esses fundos para construir o muro. E há duas semanas veio uma vez mais dizer que, por lei, recorrendo ao estado de emergência nacional, poderá fazê-lo.

 

Agora, prosseguem no Congresso conversações entre quatro negociadores de topo, com o país na expectativa de que possa haver novidades positivas – o último "shutdown" provocou avultadas perdas à economia norte-americana.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI