Américas Senado dos EUA aprova orçamento temporário, mas persiste risco encerramento Governo

Senado dos EUA aprova orçamento temporário, mas persiste risco encerramento Governo

Ao fim de uma semana de debate, o Senado dos EUA aprovou hoje um orçamento temporário, enviado para a Câmara dos Representantes, apenas a alguns dias de um possível encerramento de serviços do Estado federal.
Senado dos EUA aprova orçamento temporário, mas persiste risco encerramento Governo
Lusa 27 de setembro de 2013 às 21:06

O presidente da Câmara dos Representantes, o republicano John Boehner (na foto), indicou que o seu grupo deveria alterar a legislação aprovada e devolvê-la ao Senado, o que poderia deixar pouco tempo para que uma proposta de lei emendada fosse aprovada pelas duas câmaras do Congresso antes de terminar o actual ano orçamental, às 23:59 de 30 de Setembro.

 

O Senado votou de acordo com as linhas partidárias, com 54 democratas a favor e 44 republicanos contra, para aprovar a proposta de financiamento das actividades do governo até 15 de Novembro, excluindo a retirada do financiamento da reforma do acesso aos cuidados de saúde do Presidente Barack Obama.

 

O financiamento da designada Obamacare tem sido o ponto divisivo entre democratas e republicanos. O líder da maioria senatorial, Harry Reid, avançou com a votação da proposta depois de Obama ter garantido que não assinaria um orçamento que retirasse o financiamento àquela que é considerada uma das principais reformas da sua Presidência.

 

Vários republicanos decidiram acelerar o debate e avançar para a votação, mas o bloco uniu-se na oposição ao texto, quando Reid retirou a parte que deixava a Obamacare sem financiamento.

 

A maioria democrata prevaleceu, com a senadora democrata Barbara Mikulski a considerar que a proposta "vai estabelecer as bases para se encontrar uma solução para as necessidades orçamentais de longo prazo do país".

 

Mas é o curto prazo que se vai impor, com o orçamento do próximo ano [01 de Outubro -- 30 de Setembro] a implicar uma reunião da Câmara dos Representantes no sábado e possivelmente no domingo para discutir e votar uma saída da persistente crise orçamental.

 

Boehner já adiantou que os republicanos não deveriam apoiar a versão do Senado, que exclui a retirada do financiamento à Obamacare, sugerindo quinta-feira que o seu partido iria procurar incluir algumas condições na proposta e devolvê-la ao Senado.  

 

Este movimento adiaria a resolução do financiamento do governo federal para perto do limite temporal. Se não for resolvido em tempo, várias agências federais não essenciais teriam de encerrar e enviar para casa, sem receber, centenas de funcionários públicos.




Marketing Automation certified by E-GOI