Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

China cresce ao ritmo mais lento em sete anos mas cumpre expectativas

A economia chinesa deu sinais de estabilização no primeiro trimestre, com o PIB a crescer em linha com as projecções dos economistas e no intervalo definido pelo Governo.

A carregar o vídeo ...
China 1Q GDP Grew 6.7% on Year
Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 15 de Abril de 2016 às 07:31
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A economia chinesa cresceu 6,7% no primeiro trimestre do ano face ao período homólogo, ligeiramente abaixo do registado no quarto trimestre (6,8%), mas em linha com as expectativas dos analistas.


O crescimento do PIB foi o mais baixo desde o primeiro trimestre de 2009 (6,2%), mas situa-se também confortavelmente no intervalo definido pelo Governo chinês, que prevê a economia a crescer entre 6,5% e 7% este ano.

Em 2015 a economia chinesa cresceu ao ritmo mais lento dos últimos 25 anos (6,9%) e vários analistas temiam uma travagem mais acentuada no arranque deste ano, o que não está para já a acontecer.

 

Além dos dados do PIB, o gabinete de estatística chinês divulgou outros indicadores económicos, que foram favoráveis. A produção industrial em Março aumentou 6,8%, acima da estimativa de 5,9%. E as vendas a retalho cresceram 10,5%, em linha com as previsões dos economistas (10,4%).

 

Os economistas acreditam que o pior período para a segunda maior economia do mundo poderá ter ficado para trás. No primeiro trimestre o investimento disparou 10,7%, o que se situa acima do esperado (10,3%) e dá sinais positivos par ao resto do ano.  

 

No primeiro trimestre, a economia registou um "desenvolvimento equilibrado", afirmou o Gabinete Nacional de Estatísticas (GNE) em comunicado, acrescentando que as figuras revelam "sinais positivos nos principais indicadores".

 

"Devemos estar cientes de que atravessamos um momento crítico na transformação e melhoria [da estrutura industrial], assim como na substituição de velhos motores de crescimento por novos", acrescentou, citado pela Lusa.

 

Pequim está a encetar uma transição no modelo económico do país, visando uma maior preponderância do sector dos serviços e o encerramento de unidades de indústria pesada vistas como "improdutivas". Apesar dos sinais positivos, o GNE alertou que "as dificuldades do ajustamento estrutural persistem e a pressão descendente na economia não pode ser ignorada".

 

"A economia estabilizou devido à injecção de liquidez e melhoria do sentimento no mercado imobiliário", comentou à Bloomberg um economista do Credit Suisse. O financiamento dos bancos chineses quase duplicou para 1.370 mil milhões de yuans.

 

As melhores condições oferecidas pelos bancos provocaram um aumento de 71% nas vendas de casas em Março, sendo que o investimento em imobiliário avançou 6,2%.


Os dados económicos da China analisados em detalhe
A carregar o vídeo ...
Haibin Zhu, economista chefe do JPMorgan na China, analisa na Bloomberg os dados económicos hoje revelados no país.

(notícia actualizada às 8:00 com mais informação)

Ver comentários
Saber mais PIB China
Mais lidas
Outras Notícias