Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Android e LeNovo são porta de entrada da Intel para mercado de "smartphones"

A concorrência entre os fabricantes de "chips" parece estar a aquecer. A Intel tem planos para, finalmente, entrar no mercado de "smartphones", enquanto a Qualcomm anunciou um acordo para concorrer no mercado de computadores pessoais.

Hugo Paula hugopaula@negocios.pt 12 de Janeiro de 2012 às 16:24
  • Partilhar artigo
  • ...
As novidades da feira tecnológica de Las Vegas (CES, na sigla inglesa – Consumer Electronics Show) parecem sinalizar que haverá mais concorrência entre as fabricantes de chips para equipamentos electrónicos, constata o jornal espanhol “Cinco Días”.

A Intel firmou dois acordos em que se compromete a desenvolver “hardware” destinado a “smartphones” e a computadores em formato “tablet”. Um dos acordos foi feito com a Motorola, que está a ser comprada pela Google, e em que a fabricante se compromete a desenvolver “hardware” compatível com o sistema operativo Android.

A LeNovo é fabricante de computadores “tablet” mas também pretende lançar um modelo de “smartphone” em Julho deste ano. Já o telefone desenvolvido, a par, pela Intel, Motorola e Android, será lançado na segunda metade do ano.

A entrada da Intel neste mercado é, para muitos, tardia, mas justificada pelo facto de o “hardware” da fabricante consumir demasiada energia para ser incorporado em dispositivos como telemóveis ou “smartphones”.

“Está-se a aplicar aos ‘smartphones’ o melhor da tecnologia da Intel”, disse Paul Otellini, líder da Intel. Nestes equipamentos, “permitir a melhor experiência móvel é uma prioridade para a Intel”, salientou. A fabricante passa, assim, a estar presente num mercado de grande crescimento, como é o dos telemóveis inteligentes.

Já a Qualcomm, que produz chips para telemóveis, tomou uma decisão inversa que reflecte o mesmo principio estratégico. A fabricante firmou um acordo com a Microsoft, parceira estratégica histórica da Intel, para iniciar o fabrico de chips para computadores pessoais.

Para já, a decisão da fabricante de chips para telefones móveis ameaça, sobretudo, aquela que é a principal concorrente da Intel. A AMD é a segunda maior fabricante de “chips” para computadores pessoais e não tem uma presença muito relevante em nenhuma outro.
Ver comentários
Saber mais Motorola Google Android Intel LeNovo computador telemóvel smartphone
Outras Notícias