Mundo Austrália reforça orçamento para a defesa

Austrália reforça orçamento para a defesa

As ameaças terroristas e as movimentações dos vizinhos levaram a Austrália a aumentar o seu orçamento militar em 20 mil milhões de euros na próxima década. A marinha vai mesmo ter o maior aumento desde a Segunda Guerra Mundial.
Austrália reforça orçamento para a defesa
Bloomberg
Alexandra Machado 25 de fevereiro de 2016 às 13:43

O orçamento militar da Austrália vai atingir os 2% do seu produto interno bruto até 2020-21. Actualmente está em cerca de 1,8%. Atingirá em 2025-26 perto de 60 mil milhões de dólares australianos (38 mil milhões de euros), face aos 32,4 mil milhões de dólares australianos (mais de 20 mil milhões de euros).

São mais 29,9 mil milhões de dólares australianos (cerca de 20 mil milhões de euros) na próxima década do que o inicialmente planeado, de acordo com o Livro Branco para a Defesa apresentado esta quinta-feira, 25 de Fevereiro, pelo governo australiano.

"Nas próximas duas décadas, vamos enfrentar maiores incertezas e complexidades em termos de segurança, a nível global", lê-se no livro branco, onde o governo de Malcolm Turnbull explica as razões que vão levar a Austrália a aumentar os seus fundos para a defesa.


As explicações viram-se para Norte, onde a Austrália não vê mais do que um conjunto de desafios, nomeadamente com o crescimento da China e com as pressões que a Coreia do Norte tem feito, divulgando lançamentos de foguetões ou de alegadamente ter testado a bomba de hidrogénio, ainda que esta notícia tenha sido recebida com cepticismo internacional.

A China é um dos mais fortes parceiros comerciais da Austrália, em particular no sector mineiro. No entanto, a Austrália não calou as preocupações em relação ao desafio militar que os chineses têm colocado no mar do Sul. As tensões da China com os vizinhos Vietname, Malásia, Brunei, Filipinas e Taiwan têm aumentado com os chineses a reclamarem ilhas e recifes na região. A Reuters escreve mesmo que a China reclama a maior parte do mar do Sul, por onde passa comércio de cinco biliões de dólares a nível global todos os anos.

E é por tudo isto que a Austrália reforça o seu orçamento de defesa. O próprio Governo explica o porquê. "Os acontecimentos nos últimos três anos, desde o lançamento do Livro Branco para a Defesa de 2013, demonstram como o ambiente em termos de segurança pode mudar. O relacionamento entre os Estados Unidos e a China continua a desenvolver-se e será fundamental nas nossas estratégias futuras. As disputas territoriais no Mar da China criam incertezas e tensões na nossa região", escreve o governo australiano. E acrescenta que a República Popular da Coreia também continua a ser "fonte de instabilidade".

Acrescenta nestas fontes de incerteza o crescendo do auto-proclamado estado islâmico (Daesh) e do terrorismo.

Foi o próprio primeiro-ministro que deu a cara pelo livro branco esta quinta-feira, realçando, no entanto, que os "Estados Unidos continuarão a ser a potência militar global nas próximas duas décadas e continuará a ser o parceiro estratégico mais importante da Austrália".

Mas a Ásia, hoje, tem gastos com a defesa superiores à Europa. Em 2014, estas despesas asiáticas aumentaram 5% atingindo quase os 300 mil milhões de euros, o que compara com um gasto na Europa de 251 mil milhões de euros, já em resultado de um aumento de 0,6% em 2014. Os dados constam do livro branco.

O primeiro-ministro australiano defende o papel do seu país na estabilidade global, e da região.



No plano, acrescenta o The New York Times, consta a intenção da Austrália ter mais 12 submarinos (com um custo total de construção e desenvolvimento de 50 mil milhões de dólares), 12 navios de combate e nove fragatas anti-submarinos. Vai também aumentar em cinco mil o número de militares. O The New York Times diz, no entanto, que apesar destas aquisições a marinha australiana continuará a ser relativamente pequena, ainda que seja o maior investimento desde a segunda Guerra Mundial, mas é considerada avançada tecnicamente. 




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI