Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsas dos EUA invertem e encerram no vermelho pelo terceiro dia

Subida das matérias-primas não conseguiu impedir que as praças norte-americanas fechassem a perder valor.

  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
As bolsas norte-americanas inverteram a tendência positiva do início da sessão e fecharam no vermelho pelo terceiro dia consecutivo. As matérias-primas subiram e impulsionaram as empresas ligadas ao sector. A compra de casas novas também subiu para o nível mais alto deste ano. Ainda assim, a queda do sector automóvel impediu que Wall Street ficasse no campo dos ganhos.

O S&P 500 desceu 0,08% e fechou nos 1.316,28 pontos, mantendo-se na tendência que regista desde sexta-feira. Já o Dow Jones desceu 0,2% para 12.356,21 pontos. Por sua vez, a queda mais expressiva foi a do Nasdaq, que se fixou nos 2.746,16 pontos, depois de cair 0,46%.

As matérias-primas foram hoje dinamizadas pelas previsões de ganhos do Goldman Sachs, que reviu em alta as estimativas anteriores para o petróleo. A casa de investimento mostrou-se optimista face à generalidade das "commodities". A Freeport-McMoRan Cooper & Gold avançou 2,95% para 48,82 dólares, embora tenha ganho até mais de 3,7%.

Posteriormente, um dado económico trouxe optimismo para as praças norte-americanas, com a compra de casas novas a subir para o nível mais alto deste ano em Abril. Segundo o Departamento do Comércio norte-americano, as vendas subiram 7,3% para 323 mil, quando se esperava que se mantivesse nos 300 mil.

No entanto, a queda das fabricantes automóveis e das empresas ligadas ao sector impediu que a bolsa fechasse a ganhar. Por exemplo, a Goodyear Tier & Rubber perdeu 3,13% e encerrou nos 16,74 dólares.

A destacar-se esteve também o LinkedIn. O último dia em que Wall Street fechou no verde foi quinta-feira, quando a tecnológica chegou à bolsa. Nesse dia, a rede social de contactos profissionais mais do que duplicou o seu valor para 94,25 dólares. Nas sessões seguintes, perdeu valor e hoje voltou a recuperar, atingindo o preço de fecho mais elevado desde que está na bolsa: 94,45 dólares. Terminou a sessão a disparar 8,1%.

Ver comentários
Saber mais bolsas norte-americanas Wall Street Dow Jones S&P 500 Nasdaq LinkedIn Goodyear Tire & Rubber compra de casas novas matérias-primas
Outras Notícias