Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Desemprego nos EUA cai para mínimos de quase 10 anos nos 4,5%

O desemprego caiu de 4,7% para 4,5% enquanto a criação de novos postos de trabalho abrandou mais do que o esperado em Março.

Bloomberg
Rita Faria afaria@negocios.pt 07 de Abril de 2017 às 13:48
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A taxa de desemprego nos Estados Unidos desceu de 4,7%, em Fevereiro, para 4,5%, em Março, o nível mais baixo em quase uma década, avança a Bloomberg.

Já a criação de postos de trabalho abrandou para 98 mil, depois dos 219 mil novos empregos criados no mês anterior. Este número foi revisto em baixo pelo Departamento do Trabalho norte-americano que, na primeira leitura, apontou para a criação de 235 mil novos postos de trabalho em Fevereiro.

O número apurado em Março ficou abaixo do esperado pelos analistas consultados pela Bloomberg, que antecipavam a criação de 180 mil empregos. Os dados revelados esta sexta-feira, 7 de Abril, mostram ainda que o crescimento dos salários abrandou para 2,7%, em termos homólogos.

De acordo com a Bloomberg, ainda que os números sobre a criação de postos de trabalho tenham representado um retrocesso face aos primeiros dois meses do ano, poderão reflectir uma normalização do mercado de trabalho.

No ano passado, este indicador foi, em média, de 187 mil por mês, um valor que os analistas esperam que caia para 181 mil este ano. 

A taxa de participação na força de trabalho, que indica a proporção de pessoas em idade de trabalhar que estão empregadas ou à procura de trabalho, permaneceu inalterada em 63%. Tocou nos 62,4% em 2015, o nível mais baixo desde a década de 1970.

Os dados revelados esta sexta-feira dizem respeito ao segundo mês completo na Casa Branca de Donald Trump, que definiu o objectivo de criar 25 milhões de empregos em dez anos, o que requer um aumento de 208 mil por mês, ou 2,5 milhões por ano.

 

As actas da última reunião da Fed, a 14 e 15 de Março, mostram que os responsáveis da autoridade monetária admitiram, nessa altura, que os indicadores económicos poderiam sair acima do previsto, conduzindo a uma revisão em alta das suas projecções. Nesse encontro, a Reserva Federal aumentou os juros para o intervalo entre 0,75% e 1%. 


(Notícia actualizada às 13:58)

Ver comentários
Saber mais Estados Unidos emprego trabalho taxa de desemprego
Mais lidas
Outras Notícias