Angola Investimento de 40 milhões no retalho angolano prevê criar 644 empregos

Investimento de 40 milhões no retalho angolano prevê criar 644 empregos

Um investimento de um grupo privado na área do retalho, no valor de 40 milhões de euros, vai beneficiar de incentivos fiscais do Estado angolano que chegam à redução de mais de metade dos impostos.
Investimento de 40 milhões no retalho angolano prevê criar 644 empregos
Reuters
Lusa 20 de abril de 2016 às 09:59

Em causa está o projecto do grupo angolano Zahara - que detém as marcas Kero e Xyami, das principais referências na área do retalho em Angola -, aprovado em Março pela Unidade Técnica para o Investimento Privado (UTIP).

 

Consiste na construção, expansão e remodelação de uma rede de 41 lojas para retalho especializado de vestuário, calçado e acessórios, bem como a representação comercial de marcas, projeto que prevê a criação de 644 postos de trabalho directos e 1.620 indirectos, através de um investimento global de 45,2 milhões de dólares (cerca de 40 milhões de euros).

 

O acordo com a UTIP, segundo o documento a que a Lusa teve hoje acesso, prevê, ao abrigo da legislação em vigor, incentivos fiscais como a redução entre 45 a 52,5% do pagamento de impostos Industrial, de Aplicação de Capitais e de aquisição de terrenos imóveis, por um período de seis ou oito anos, dependendo da zona do país que recebe o investimento.

 

Estes incentivos são justificados, nomeadamente, com o valor acrescentado bruto do projecto, de mais de 184,1 milhões de dólares (162 milhões de euros) até 2020.

 

Segundo o acordo de investimento, os empreendimentos serão executados entre a província de Luanda e os municípios de Benguela, Lubango e Huambo, num prazo de 48 meses.

 




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI