Mundo Mulheres socialistas europeias defendem António Guterres para secretário-geral da ONU

Mulheres socialistas europeias defendem António Guterres para secretário-geral da ONU

A presidente das mulheres europeias socialistas, a eurodeputada húngara Zita Gurmai, defendeu esta sexta-feira que com o mundo actual as Nações Unidas precisam de um líder “forte e visionário” como António Guterres.
Mulheres socialistas europeias defendem António Guterres para secretário-geral da ONU
Reuters
Lusa 27 de agosto de 2016 às 10:15

"Este complexo mundo em que vivemos exige um forte, visionário, progressista e dedicado candidato, como António Guterres, entre outros, para defender os princípios e as conquistas das Nações Unidas e dos seus valores com um histórico comprovado de dedicação, incluindo para a igualdade do género", afirmou na rede social Facebook a eurodeputada.

Os membros do Conselho Segurança da ONU vão fazer segunda-feira uma terceira votação informal sobre os candidatos a secretário-geral da organização, que incluem o ex-primeiro-ministro português António Guterres.


Nas primeiras duas votações, que ocorreram a 21 de Julho e 5 de Agosto em Nova Iorque, António Guterres foi o candidato mais apoiado.


O Conselho de Segurança continuará a realizar votações informais sobre os candidatos até que um surja como consensual, devendo depois o conselho recomendar um nome para aprovação pela Assembleia-Geral da ONU, que reúne representantes de 193 países.


A organização espera ter encontrado o sucessor de Ban Ki-moon, que termina o seu segundo mandato no final do ano, durante o outono.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI