Mundo Observatório Sírio para os Direitos Humanos confirma 178 mortos no domingo

Observatório Sírio para os Direitos Humanos confirma 178 mortos no domingo

O número de vítimas da guerra na Síria durante as últimas 24 horas ascendeu a 178 mortos confirmados, incluindo seis crianças, segundo os dados divulgados pelo Observatório Sírio para os Direitos Humanos.
Observatório Sírio para os Direitos Humanos confirma 178 mortos no domingo
Lusa 17 de novembro de 2015 às 00:16

De acordo com a contagem da organização, morreram 26 civis, 24 rebeldes, 15 extremistas islâmicos estrangeiros, 28 elementos das forças regulares de Damasco, 21 voluntários da National Defence Forces (NDF, na sigla em inglês), um homem do Hezbollah, 16 rebeldes que não foram identificados e quatro estrangeiros que combatiam nas fileiras do regime sírio.

 

O relatório do Observatório Sírio para os Direitos Humanos precisa que entre os mortos civis encontram-se duas crianças, que sucumbiram "às condições de vida miseráveis" na zona leste de Ghouta.

 

Igualmente, nas últimas 24 horas, dois dissidentes morreram em combates contra as forças de Al-Assad nos arredores de Aleppo e em Al-Hesba, elementos do grupo Al-Hesba espancaram um homem até à morte.

 

Na mesma zona um homem foi executado pelo Estado Islâmico.

 

As informações recolhidas pelo observatório indicam que o comandante local do Estado Islâmico, a mulher e os quatro filhos, morreram durante os bombardeamentos em Aleppo.

 

O mesmo documento refere que um militante do batalhão Jund al-Aqsa morreu durante confrontos contra as forças governamentais. Na mesma zona de Aleppo sete rebeldes também foram abatidos pelos soldados de Damasco.

 

Em vários pontos do país, os voluntários do NDF foram abatidos quando se encontravam em missões de postos de controlo nas estradas.

 

No domingo, 28 soldados das forças regulares de Damasco morreram em confrontos ou atingidos por engenhos explosivos de fabrico artesanal (Improvised Explosive Device, IED, na sigla em inglês), em várias regiões da Síria. 

 

Quinze estrangeiros do Exército Islâmico, do Jund Al-Sham e do grupo Jabhat Al-Nusra, morreram em confrontos e outros quatro estrangeiros que combatiam junto das forças regulares foram abatidos durante confrontos contra os grupos extremistas.

 

O 'site' do Observatório Sírio para os Direitos Humanos (http://www.syriahr.com/en/category/news/syria-news/ ) destaca ainda a situação em Homs, onde os combates se intensificaram nas últimas 24 horas, assim como em Al-Hasakah.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI