Mundo Pequim defende que"constante crescimento" da economia chinesa vai manter-se

Pequim defende que"constante crescimento" da economia chinesa vai manter-se

O núcleo dirigente do partido comunista considera que 2020 "será o ano para acabar de construir uma sociedade moderadamente próspera em todos os aspetos".
Pequim defende que"constante crescimento" da economia chinesa vai manter-se
EPA / Reuters
Lusa 07 de dezembro de 2019 às 10:21
O Partido Comunista de China (PCC) considerou que a tendência de "constante crescimento" da economia chinesa a longo prazo vai manter-se e simultaneamente instou a converter "a pressão externa em motivação" para avançar nas reformas e processo de abertura.

Segundo a agência Nova China, o politburo do comité Central do PCC reuniu-se na sexta-feira para analisar os planos económicos do país para 2020, bem como para elaborar atuações para combater a corrupção.

No encontro constatou-se que, perante a "complicada situação de riscos crescentes e desafios este ano, tanto no país como no exterior, a China manteve um desenvolvimento económico e social são e sustentado", sublinha a agência pública.

O núcleo dirigente do partido comunista considera que 2020 "será o ano para acabar de construir uma sociedade moderadamente próspera em todos os aspetos".

"A tendência básica de constante crescimento a longo prazo da economia chinesa permanece inalterada agora e no próximo período", afirma o politburo, atualmente com 24 membros.

O crescimento da economia chinesa abrandou este ano e atingiu 6% no terceiro trimestre, o nível mais baixo dos últimos 30 anos.

Contudo, a estimativa de crescimento das autoridades para este ano ainda se mantém entre 6% e 6,5%.

Segundo os membros do politburo, a China adotou este ano "passos importantes" na reforma e na abertura económica com uma "reforma estrutural em profundidade no lado da oferta" e avanços na inovação científica e tecnológica.

Os dirigentes comunistas acordaram manter as políticas macroeconómicas estabilizadas e as microeconómicas flexíveis e assegurar que as políticas sociais cubram as necessidades básicas das pessoas.

Os dirigentes chineses também sublinharam a necessidade de manter um "controlo macroeconómico preventivo, focalizado e efetivo", bem como adotar medidas de ajustamento anti cíclicas.

O politburo afirmou que se intensificaram os esforços para combater a corrupção.

Os 24 membros do politburo, que se reúnem pelo menos uma vez por mês, estão encarregados de pôr em prática as resoluções do Comité Central do PCC, decididas uma vez por ano, tendo o último encontro se celebrado em finais de outubro passado.



Marketing Automation certified by E-GOI