Américas Peritos afirmam que Coreia do Norte está pronta para novo teste nuclear

Peritos afirmam que Coreia do Norte está pronta para novo teste nuclear

O portal 38north, especializado na Coreia do Norte, informou hoje que uma base norte-coreana está "preparada e pronta" para um novo teste nuclear, de acordo com imagens de satélite.
Peritos afirmam que Coreia do Norte está pronta para novo teste nuclear
Reuters
Lusa 13 de abril de 2017 às 07:22
As imagens, obtidas na quarta-feira e analisadas pelos peritos do portal, indicaram existir "persistente atividade no portal norte [onde se realizaram os últimos testes norte-coreanos], nova atividade na zona administrativa principal e pessoal congregado no centro de comando das instalações" da base de Punggye-ri.

A análise mostrou ainda que o volume de água drenado nas passadas semanas para manter seco o túnel da galeria norte foram reduzidas nos últimos 10 dias.

Também não ocorreram alterações nas montanhas de resíduos minerais, pelo que o processo de escavação pode estar já concluído na base, situada no condado de Kilju (nordeste).

Há semanas que peritos alertaram para a contínua actividade em Punggye-ri, por temer que a Coreia do Norte possa realizar o sexto teste nuclear, especialmente dada a proximidade de importantes efemérides para o regime.

Nesta semana estão a decorrer, na Coreia do Norte, as celebrações dos cinco anos no poder de Kim Jong-un, e no sábado o país vai comemorar o 105.º aniversário do nascimento de Kim Il-sung, fundador do país e avô do actual líder.

No dia 25 é ainda assinalado o 85.º aniversário da criação do exército norte-coreano.

Estes festejos do regime coincidem com um momento de maior tensão na península, depois dos Estados Unidos terem enviado para a região um porta-aviões de propulsão nuclear, em resposta aos mais recentes lançamentos de mísseis de Pyongyang.

Após a chegada de Donald Trump à Casa Branca, em Janeiro, Washington disse que vai mudar a estratégia para acabar com o programa nuclear norte-coreano e abandonar a designada "paciência estratégica" do antigo Presidente Barack Obama.

A isto somam-se a recente ofensiva com mísseis de cruzeiro sobre uma base aérea síria, manobra que aparentemente pretendia enviar uma mensagem de advertência a Pyongyang, e as alusões de Washington a uma análise sobre a possibilidade de realizar um ataque preventivo contra a Coreia do Norte.

Na quarta-feira, ao telefone com o Presidente chinês, Xi Jinping, Trump voltou a pedir a Pequim que, como principal parceiro comercial e estratégico de Pyongyang, aumente a pressão sobre o regime norte-coreano para evitar que os Estados Unidos tomem decisões mais contundentes.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI