Mundo Presidente de Angola vai discursar no Parlamento Europeu

Presidente de Angola vai discursar no Parlamento Europeu

Na quarta-feira da próxima semana, o presidente angolano João Lourenço vai discursar perante os eurodeputados em Estrasburgo. É o primeiro presidente de Angola a intervir no plenário europeu.
Presidente de Angola vai discursar no Parlamento Europeu
David Santiago 28 de junho de 2018 às 13:47

João Lourenço vai marcar presença no Parlamento Europeu, em Estrasburgo, na próxima quarta-feira, 4 de Julho, num discurso com duração prevista de cerca de 30 minutos (entre as 12:00 e as 12:30 locais). O presidente de Angola é assim o primeiro chefe de Estado angolano a discursar perante os eurodeputados no plenário europeu.

De acordo com a informação prestada pelo gabinete de imprensa do Parlamento Europeu, João Lourenço vai abordar questões como a relação bilateral e de cooperação entre Angola e a União Europeia, designadamente temas como a ajuda ao desenvolvimento, as migrações e a promoção da estabilidade e da paz no continente africano.

Por outro lado, esta é mais uma iniciativa de João Lourenço com vista à tentativa de afirmação do novo regime angolano, isto depois de ter efectuado a primeira viagem oficial a França. Entretanto, João Lourenço esteve também na Bélgica e entre 22 e 23 de Agosto estará na Alemanha. Para os dias 17 e 18 de Julho, o presidente angolano tem presença assegurada na XII cimeira da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) que decorre em Cabo Verde.

Desde que tomou posse como presidente de Angola em Setembro do ano passado, João Lourenço tem tentado melhorar e diversificar as relações diplomáticas do país. O chefe de Estado angolano disse inclusivamente que Angola, apesar de querer manter a CPLP no centro nevrálgico da actuação angolana no plano externo, pretende aproximar-se dos países francófonos e pondera pedir adesão à Commonwealth.

Já no discurso de tomada de posse, João Lourenço sinalizou que Angola quer promover relações preferenciais com China, Rússia, Estados Unidos, Coreia do Sul, Índia, Brasil, Japão, Alemanha, França, Espanha, Reino Unido e Itália. Nesse discurso o presidente angolano ignorou Portugal numa altura em que persistia o "irritante" relacionado com o processo judicial em torno do ex-vice-presidente de Angola, Manuel Vicente.

Entretanto, as instâncias judiciárias portuguesas decidiram transferir o processo de Manuel Vicente para Angola, uma decisão que abre caminho à normalização das relações Lisboa-Luanda. A confirmar este desanuviar, e depois de o ministro português da Defesa já ter visitado Luanda, as autoridades angolanas revelaram que aguardam a visita do primeiro-ministro António Costa a Angola. Há uma semana e meia, o comentador Marques Mendes anunciou no seu espaço semanal de comentário na SIC que Costa deverá fazer uma viagem oficial a Angola em Julho. No início deste ano, Costa e Lourenço reuniram-se à margem do Fórum Económico Mundial, em Davos. 

Quem esteve esta quinta-feira, 28 de Junho, em Luanda, tendo-se reunido com João Lourenço, foi Rui Rio. À saída do encontro, o presidente do PSD disse aos jornalistas presentes que 
a "aproximação cada vez maior entre Portugal e Angola é muito importante". 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI