Mundo Presidente do Brasil defende referendo para realização de reforma política

Presidente do Brasil defende referendo para realização de reforma política

A Presidente do Brasil, Dilma Rousseff, anunciou esta segunda-feira a intenção de realizar um referendo popular para discutir uma "ampla reforma política" no país.
Lusa 25 de junho de 2013 às 02:02

"Quero propor o debate sobre a convocação de um plebiscito popular que autorize o funcionamento de um processo específico para fazer a reforma política que o país tanto necessita", afirmou Dilma Rousseff.

 

A declaração da Presidente foi feita na abertura da reunião com governadores e prefeitos (presidentes de câmara), iniciada hoje à tarde em Brasília, na qual Dilma Roussef avançou a intenção de fechar pelo menos "cinco pactos" com vista a melhorias nas áreas de transporte, saúde, educação e política fiscal.

 

A reunião é uma das primeiras medidas concretas realizadas por Dilma Rousseff em resposta à série de manifestações que têm ocorrido em todo o país nas últimas semanas.

 

Segundo a presidente brasileira, as manifestações das últimas semanas mostraram que "o Brasil está maduro e não quer mais ficar parado no mesmo lugar".

 

Diante de uma mesa composta por 54 autoridades, entre ministros, governadores e prefeitos (presidentes de câmara) das principais cidades brasileiras, Dilma Rousseff pediu "união política", apelando a todos para usarem a "energia das ruas" para vencer os obstáculos.

 

Dilma Rousseff propôs ainda uma mudança na legislação interna para punir a corrupção "de forma mais contundente". A intenção seria classificar a corrupção dolosa como crime hediondo, com a aplicação de "penas mais severas".

 

Para o quarto pacto, relacionado com a saúde, a líder brasileira exortou governadores e prefeitos a "criarem incentivos" para os médicos irem trabalhar nas cidades do interior que mais precisam, além de ter reafirmado a intenção de contratar clínicos estrangeiros para trabalharem no atendimento de hospitais públicos.

 

Rousseff voltou a defender o uso de 100% dos 'royalties' do petróleo para investimentos na educação e pediu abertamente a compreensão e apoio dos congressistas brasileiros, para que avaliem a proposta em breve.

 

A reunião com prefeitos e governadores que ainda decorria ao fim da tarde de hoje no Brasil (noite em Lisboa) é uma das primeiras medidas de Dilma Rousseff em resposta à série de manifestações que têm ocorrido em todo o país nas últimas semanas.

 

No início da tarde, a Presidente também se reuniu com os líderes do Movimento Passe Livre (MPL), que debateram os investimentos em mobilidade urbana e pediram a gratuidade das tarifas de transporte.




Marketing Automation certified by E-GOI