Mundo Rolling Stones convidam cubanos a ir ao concerto através da internet

Rolling Stones convidam cubanos a ir ao concerto através da internet

Mick Jagger escolheu o Youtube para convidar os cubanos para irem ao concerto da banda a 25 de Março em Havana. Fê-lo em espanhol e no dia seguinte ao fim da viagem histórica de Obama, na qual o presidente dos EUA falou de democracia.
Rolling Stones convidam cubanos a ir ao concerto através da internet
REUTERS
Negócios 23 de março de 2016 às 20:44
Num espanhol com sotaque, Mick Jagger está a convidar os cubanos a irem ao concerto que os Rolling Stones vão dar em Havana, Cuba. O concerto decorrerá a 25 de Março na Cidade Desportiva de Havana.

"Estamos muito felizes de tocar para vocês. Já tocámos em muitos sítios incríveis, mas este concerto em Havana vai ser histórico para nós". A mensagem está num vídeo que a banda britânica colocou no Youtube. Apesar de ser um convite ao povo cubano, na ilha de Raúl Castro que recebeu esta semana Barack Obama poucos são os utilizadores da internet.



Segundo a Reuters, que cita dados das Nações Unidas, menos de um terço dos cubanos tem acesso à internet, com apenas 3,4% das casas ligadas à internet ou à intranet de Cuba.

Os Rolling Stones são a primeira grande banda rock internacional a actuar em Cuba, o que está a ser lido como sinal de abertura de Raúl Castro. 

Este concerto intitulado de "Concert for Amity" (concerto pela amizade) irá inserir-se na digressão dos Rolling Stones na América Latina e a banda já anunciou que vai doar instrumentos e equipamentos musicais a músicos cubanos aquando da sua visita.

 
A Reuters diz que a banda levou 61 contentores com cerca de 500 toneladas de equipamento. A trabalhar no concerto estarão 140 trabalhadores ligados à banda e 80 cubanos. 

 

O concerto realiza-se esta sexta-feira, 25 de Março, e acontecerá poucos dias depois de Barack Obama ter realizado uma visita histórica à ilha. Há 88 anos que um presidente norte-americano não fazia uma visita oficial a Cuba. Foi no último discurso que fez em Cuba que Obama falou em democracia. Num discurso que estava a ser ouvido por Raúl Castro, o presidente dos Estados Unidos afirmou: "acredito que os cidadãos devem poder dizer, livremente, o que vai nas suas mentes, sem medos", continuando este caminho: "os eleitores deviam poder escolher os seus governantes em eleições livres e democráticas. Nem toda a gente concorda comigo nisto, nem todos concordam com o povo americano nisto, mas acredito que estes direitos humanos são universais. Acredito que são direitos do povo americano, do povo cubano e de todos em todo o mundo". E dirigindo-se também em espanhol disse: "o futuro de Cuba tem de estar nas mãos do povo cubano".




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI