Mundo Sauditas repensam papel dos estrangeiros na economia à medida que preços do petróleo afundam

Sauditas repensam papel dos estrangeiros na economia à medida que preços do petróleo afundam

A Arábia Saudita pondera aliviar ainda mais as restrições sobre os estrangeiros, numa altura em que procura atrair investimento face à queda acentuada dos preços do petróleo que está a penalizar a economia saudita.
Sauditas repensam papel dos estrangeiros na economia à medida que preços do petróleo afundam
Inês F. Alves 28 de janeiro de 2016 às 17:35

Escreve a Bloomberg que o maior exportador de petróleo do mundo, a Arábia Saudita, está a ponderar suavizar as restrições impostas a cidadãos estrangeiros, nomeadamente ao nível dos vistos e no que concerne a propriedade empresarial.

Mohanud Helal, secretário-geral da Autoridade Económica das Cidades, avançou numa entrevista em Riade que o Governo está a estudar conceder aos cidadão estrangeiros a possibilidade de deterem 100% das empresas em pelo menos mais quatro indústrias, sem detalhar quais.

Mais pormenores foram avançados pelo governador da Autoridade Geral de Investimento saudita, Abdullatif Al-Othman, que disse que o sector do retalho e de venda por grosso passarão a poder ser detidos a 100% por estrangeiros quando as novas regras forem aprovadas, sendo que actualmente existe um limite de propriedade de 75%.

O papel dos investidores estrangeiros sempre foi controverso na Arábia Saudita, escreve a Bloomberg, adiantando que, face à queda acentuada do preço do petróleo, as autoridades vêem-se agora obrigadas a procurar fontes de receita alternativas ao crude.

Por outro lado, o investimento estrangeiro é crucial para indústria não-petrolífera no país, de forma a criar emprego para os cidadãos nacionais no sector privado, num país em que o desemprego jovem ronda os 30%.

"A decisão já foi tomada em algumas indústrias", disse Mohanud Helal, sem elaborar, acrescentando que a autoridade económica recebe com agrado sugestões de investidores e reguladores que permitam aumentar o investimento no país. "Adoraríamos que alguém dissesse: olhem, se mudarem esta lei ou aquela regra, eu venho para o país com estes investimentos", exemplificou.

De acordo com o responsável, o país está igualmente a rever o seu restritivo sistema de vistos, procurando maneiras de acelerar o processo de emissão de vistos de visita e de trabalho.

A queda dos preços do petróleo já obrigou as autoridades a cortar na despesa, emitir mais dívida e diminuir as reservas de moeda estrangeira. O Governo está também a ponderar privatizar parte de empresas estatais, desde hospitais até aeroportos, sem excluir a petrolífera saudita Aramco.

"Precisamos de investidores estrangeiros para contribuir para a expansão da economia saudita, especificamente no sector privado", concluiu Mohammed Alsuwayed, analista Adeem Capital em Riade, que considera uma maior abertura por parte das autoridades fundamental.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI