Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Síria: Rússia e EUA concordam com saída de Al-Assad, segundo diário saudita

De acordo com uma jornal de capital saudita, Washington e Moscovo estarão de acordo sobre a necessidade do actual presidente sírio ser afastado do poder.

Bloomberg
Lusa 31 de Março de 2016 às 13:34
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os Estados Unidos e a Rússia alcançaram "um entendimento" sobre o futuro político na Síria, que inclui a saída do Presidente, Bashar al-Assad, para outro país, noticia hoje o diário saudita Al Hayat.

 

Uma fonte diplomática no Conselho de Segurança das Nações Unidas citada pelo diário indicou que o próprio secretário de Estado norte-americano, John Kerry, informou "determinados países árabes" desta opção.

 

Este presumível acordo aborda o futuro do Presidente sírio e a sua saída para outro país "numa fase determinada", de acordo com fonte não identificada ao Al Hayat, jornal de capital saudita, cujo país apoia a oposição síria e defende a saída de Al-Assad do poder.

 

O Al Hayat faz ainda saber que esta iniciativa é conhecida nos círculos diplomáticos, mas que não foi ainda definido um calendário no contexto do futuro do processo político na Síria nem se conhece qual o eventual país de exílio do seu Presidente.

 

Em Novembro último, antes do início das negociações sírias, cerca de duas dezenas de países com interesses e influência entre os grupos rivais, entre eles Arábia Saudita, Estados Unidos e Rússia, acordaram que o poder deve ser transferido para um órgão de governo transitório.

 

Bashar al-Assad manifestou na quarta-feira, porém, que se opõe a um "órgão executivo de transição", sublinhando a sua preferência por um "Governo de unidade nacional" que inclua as "diversas forças políticas sírias: opositores, independentes, membros do actual governo e outros".

 

A principal aliança da oposição síria recusou esta opção, defendendo que Al-Assad não pode assumir nenhum papel na transição.

 

De igual modo, o Governo norte-americano insistiu que a manutenção do actual Presidente sírio no processo de político de transição é "inviável".

 

As conversações indirectas entre as autoridades sírias e a oposição deverão ser retomadas em Genebra em Abril.

 

O conflito sírio, que entrou já no quinto ano, causou mais de 270 mil mortos e mais de 4,5 milhões de refugiados.  

Ver comentários
Saber mais Síria Rússia Estados Unidos John Kerry Arábia Saudita Genebra Conselho de Segurança das Nações Unidas Bashar Al-Assad
Mais lidas
Outras Notícias