Mundo Trump confirma que vai reunir-se com vice-primeiro-ministro chinês

Trump confirma que vai reunir-se com vice-primeiro-ministro chinês

O presidente norte-americano confirmou que vai ter uma reunião esta sexta-feira com o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He.
Trump confirma que vai reunir-se com vice-primeiro-ministro chinês
Michael Reynolds/EPA
Tiago Varzim 10 de outubro de 2019 às 15:35
Donald Trump confirmou esta quinta-feira, 10 de outubro, que irá reunir-se amanhã com o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He, no seguimento do recomeço das negociações comerciais.
No Twitter, como é habitual, o presidente norte-americano começou por dizer que hoje será "um grande dia de negociações com a China". "Eles [a China] querem fazer um acordo, mas será que eu quero?", questionou, confirmando posteriormente que irá encontrar-se com Liu He esta sexta-feira, 10 de outubro, na Casa Branca. 

Há grande expectativa à volta do recomeço das reuniões entre as duas maiores economias do mundo, mas as notícias avançadas pelos órgãos de comunicação social internacionais têm sido contraditórias e impedem que se antecipe um desfecho concreto. O jornal South China Morning Post, por exemplo, escrevia hoje que as negociações da semana passada entre os técnicos de ambos os lados não tinham gerado progressos.

Contudo, as bolsas norte-americanas, que tinham arrancado em alta ligeira, reagiram em forte alta ao tweet do presidente norte-americano. Tal deve-se à confirmação do encontro entre Trump e Liu He, o que pode ser interpretado como um sinal de que as negociações comerciais estão bem encaminhadas. 

Também esta quinta-feira, Liu He disse à Xinhua, controlada pelo Estado chinês, que a China está a lidar com estas conversações com "grande sinceridade". "O lado chinês veio com grande sinceridade e está disposto a fazer compromissos com os EUA em temas que preocupam os dois países como a balança comercial, o acesso aos mercados e a proteção dos investidores, e a promover um progresso positivo das negociações", afirmou o vice-primeiro-ministro chinês.

Ainda assim, continua a ser incerto se sairá algo de concreto desta ronda de dois dias de negociações comerciais. O cenário que tem sido dado como mais provável é um acordo parcial entre os EUA e a China para evitar um agravamento da disputa comercial e estancar os impactos negativos nas respetivas economias.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI