Mundo Trump desvaloriza ataque do Irão. Terá sido um "estúpido" por engano

Trump desvaloriza ataque do Irão. Terá sido um "estúpido" por engano

Depois de classificar o ataque de "grande erro", Trump disse que não terá sido intencional.
Trump desvaloriza ataque do Irão. Terá sido um "estúpido" por engano
Reuters
Negócios 20 de junho de 2019 às 20:19

O presidente dos Estados Unidos voltou a desvalorizar um incidente com o Irão, sugerindo que quer evitar uma escalada na confrontação com este país do Médio Oriente. Aconteceu há dias com ataques navios petroleiros e agora com um ataque a um drone de espionagem norte-americano.

 

A primeira reação a este ataque foi feita no Twitter, onde Donald Trump comentou que o Irão tinha cometido um "grande erro" com este ato. Mas poucas horas depois, o presidente dos Estados Unidos foi bem mais brando, tendo mesmo desvalorizado o incidente.

 

"Imagino que tenha sido um general ou alguém que tenha cometido um erro ao abater o drone por engano. É difícil acreditar que tenha sido intencional. Pode ter sido alguém estúpido", disse Trump na Sala Oval, após uma reunião com o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau.

 

Estas declarações contrastam com as afirmações efetuadas do lado do Irão, que assumem a intencionalidade do abate do drone. "Nós defenderemos o espaço aéreo do Irão e as fronteiras marítimas com tudo o que pudermos", declarou o secretário-geral do Conselho Supremo de Segurança Nacional, Ali Shamkhani, citado por uma agência de notícias controlada pelo governo.

 

Trump reforçou que o drone estava "claramente" em espaço aéreo internacional, e não do Irão, mas minimizou o incidente, tal como já tinha feito com os navios petroleiros, que classificou de "problema menor".

 

Apesar desta aparente desvalorização, Trump avisou que o cenário seria diferente se o aparelho abatido fosse tripulado. "Não havia ninguém naquele drone. Faria uma grande diferença, deixem que vos diga, faria uma grande, grande diferença se o aparelho fosse pilotado", disse Trump aos jornalistas na Casa Branca.

 

O governo norte-americano convocou os líderes do congresso para uma reunião na Casa Branca sobre o Irão, noticiou a Reuters.

 

Há apenas dois dias, os EUA decidiram enviar cerca de mil militares suplementares para o Médio Oriente em contexto de tensões acrescidas com o Irão.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI