Mundo Trump diz que só teve conhecimento à posteriori dos pagamentos feitos por Cohen

Trump diz que só teve conhecimento à posteriori dos pagamentos feitos por Cohen

Em entrevista à Fox, o presidente dos Estados Unidos garante que só depois de realizados é que teve conhecimento dos pagamentos feitos pelo seu então advogado para silenciar duas mulheres que afirmam terem tido relações com Trump.
Trump diz que só teve conhecimento à posteriori dos pagamentos feitos por Cohen
Negócios 22 de agosto de 2018 às 20:05

Primeiro foi a garantia de que nada sabia sobre eventuais pagamentos para silenciar. Depois a admissão de que teve conhecimento da realização de pagamentos. Agora, o presidente dos Estados Unidos vem dizer que só tomou conhecimento dos pagamentos feitos pelo seu então advogado, Michael Cohen, para silenciar duas mulheres – a actriz de filmes pornográficos Stephannie Clifford (conhecida como Stormy Daniels) e a playmate Karen McDougal - que afirmam ter tido casos com Donald Trump depois de os mesmos terem sido feitos.

Em entrevista ao programa Fox and Friends que apenas será emitida esta quinta-feira, mas de que são já conhecidos alguns excertos, Donald Trump afiança que apenas soube desses pagamentos "depois" de feitos. O presidente americano frisa depois que o dinheiro utilizado para esses pagamentos proveio das suas contas e não das da sua campanha, assim tentando evitar o que configuraria um crime.

As contradições de Trump têm sido uma constante neste ano e meio de mandato presidencial, mas a posição do presidente é cada vez mais delicada. É que existem registos de uma conversa telefónica entre Trump e Cohen em que o magnata nova-iorquino faz referência a um dos pagamentos em causa, ainda antes do mesmo ter sido feito.

Michael Cohen declarou-se culpado de oito crimes - fraude bancária, fuga aos impostos e violação das leis federais relacionadas com campanhas eleitorais – entre os quais se contam dois crimes que implicam Trump. Cohen admitiu ter feito, em 2016 e por ordem de Trump. Pagamentos às duas mulheres que garantem ter tido casos íntimos com o agora presidente dos EUA.

Esta terça-feira, também o ex-director da campanha presidencial de Trump, Paul Manafort, foi condenado por oito crimes. Em conferência de imprensa realizada entretanto a partir da Casa Branca, a directora de comunicação de Trump, Sarah Sanders, reiterou que "como o presidente já disse, e como declarámos diversas vezes, ele não fez nada errado". "Não existem acusações contra" Trump, concluiu.

A posição de Trump está agora também mais fragilizada depois de ontem o advogado de Cohen ter admitido que o antigo representante de Trump dispunha de informações relacionadas com a ligação entre o Kremlin e a campanha do actual presidente. A confirmar-se este dado, ganha força a investigação em curso liderada pelo investigador especial Robert Mueller sobre o alegado conluio dos homens de Trump (e dele próprio) com a Rússia por forma a influenciar o resultado das presidenciais de Novembro de 2016.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI