Mundo Trump espera um "grande acordo" com a China. Caso contrário, tem mais tarifas "à espera"

Trump espera um "grande acordo" com a China. Caso contrário, tem mais tarifas "à espera"

Em entrevista à Fox News, o presidente dos Estados Unidos disse esperar "um grande acordo" com a China nas negociações que se deverão realizar entre os dois países no próximo mês.
Trump espera um "grande acordo" com a China. Caso contrário, tem mais tarifas "à espera"
Rita Faria 30 de outubro de 2018 às 09:35

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, admitiu esta segunda-feira que espera um "grande acordo com a China", mas alertou que, caso não seja possível alcançar um entendimento, tem milhares de milhões de dólares de novas tarifas para aplicar sobre as importações chinesas.

 

"Penso que vamos fazer um grande acordo com a China, mas tem de ser mesmo grande, porque eles enfraqueceram o nosso país", sublinhou o líder da casa Branca, em entrevista à Fox News esta segunda-feira.

 

Na mesma entrevista Trump afirmou que gostaria de fechar um acordo agora, mas que a China não está pronta, sem adiantar mais detalhes.

 

As declarações do presidente norte-americano foram proferidas depois de a Bloomberg ter avançado que Washington está a preparar-se para anunciar tarifas sobre todas as importações chinesas no início de Dezembro, caso as negociações que se vão realizar entre Trump e Xi no próximo mês não consigam acalmar o clima de tensão comercial entre os dois países.

 

Donald Trump e Xi Jinping deverão estar presentes na cimeira do G-20, agendada para Novembro em Buenos Aires, onde se poderão reunir.

 

De acordo com a Reuters, o porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros da China, Lu Kang, disse que Pequim e Washington têm estado em contacto, inclusive sobre uma possível reunião entre Trump e Xi, na Argentina.

 

Lu Kang acrescentou que, se os Estados Unidos não estiverem dispostos a desenvolver uma cooperação mutuamente benéfica, então a China está plenamente confiante de que poderá continuar com as suas reformas e desenvolvimento.

 

Até agora, os Estados Unidos já impuseram tarifas sobre 250 mil milhões de dólares de importações da China, enquanto Pequim respondeu com taxas aduaneiras sobre 110 mil milhões de bens provenientes dos Estados Unidos.

 

"Tenho 267 mil milhões de dólares à espera, se não conseguirmos chegar a um acordo", recordou Trump, referindo-se ao montante das importações chinesas que ainda estão "a salvo" das suas tarifas.

 

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI