Mundo Trump: Se a Fed cortar os juros será “game over” na guerra comercial. “Nós ganhamos”

Trump: Se a Fed cortar os juros será “game over” na guerra comercial. “Nós ganhamos”

O presidente dos Estados Unidos voltou a instar a Reserva Federal a flexibilizar a política monetária, para responder às medidas que acredita que Pequim tomará.
Trump: Se a Fed cortar os juros será “game over” na guerra comercial. “Nós ganhamos”
EPA
Rita Faria 14 de maio de 2019 às 15:59

Com as negociações entre os Estados Unidos e a China em "standby", Donald Trump tem recorrido ao Twitter todos os dias para falar sobre a disputa que se arrasta há meses com Pequim. E esta terça-feira não foi exceção. Numa publicação na rede social, o líder da Casa Branca antecipou que o próximo movimento da China será uma descida dos juros e instou a Fed a responder na mesma moeda.

Em mais uma tentativa de pressionar a Reserva Federal dos Estados Unidos a flexibilizar a política monetária, Trump garantiu que se o banco central cortasse os juros, o país venceria claramente a guerra comercial.

"A China vai injetar dinheiro no seu sistema e provavelmente cortar os juros, como sempre, para compensar os negócios que estão e que vão continuar a perder. Se a Reserva Federal alguma vez coincidisse na resposta, seria ‘game over’, nós ganhávamos! De qualquer forma, a China quer um acordo", escreveu o presidente dos Estados Unidos, no Twitter.

As palavras de Donald Trump surgem depois de as negociações entre Washington e Pequim terem chegado a um impasse, levando o presidente dos Estados Unidos a avançar com uma subida das tarifas sobre a China, e a China a anunciar planos para fazer o mesmo sobre 60 mil milhões de dólares de produtos importados dos Estados Unidos.

 

Apesar disso, as autoridades chinesas já garantiram que as negociações com os Estados Unidos vão ser retomadas, ao passo que Trump se mostrou ontem confiante na possibilidade de um acordo dentro de três ou quatro semanas.

 

Em tweets anteriores, já esta terça-feira, o líder da Casa Branca disse, porém, que só aceitará um "grande acordo" para os Estados Unidos.

 

"Quando a altura certa chegar, faremos um acordo com a China. O meu respeito e amizade com o Presidente Xi são ilimitados, mas como já lhe disse muitas vezes, tem de ser um bom acordo para os Estados Unidos ou simplesmente não faz sentido", escreveu Trump.

 

O presidente dos Estados Unidos frisou ainda que os agricultores dos Estados Unidos serão uns dos maiores beneficiários do que está a acontecer.

 

"Os nossos grandes agricultores patriotas serão uns dos maiores beneficiários do que está a acontecer agora. Esperemos que a China nos faça a honra de continuar a comprar os nossos grandes produtos agrícolas, os melhores", acrescentou.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI