Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Trump arranca o Verão sem dinheiro para a campanha

O candidato republicano tem tido dificuldade em angariar dinheiro e em certas ocasiões teve mesmo de pagar a campanha do seu próprio bolso.

Bloomberg
Negócios jng@negocios.pt 21 de Junho de 2016 às 10:45
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Donald Trump parte para a campanha para as eleições dos Estados Unidos com a maior desvantagem financeira de qualquer nomeado de um grande partido na história recente.

A descrição é do New York Times, que explica que Trump arrancou o mês de Junho com apenas 1,3 milhões de dólares disponíveis (1,15 milhões de euros). Hillary Clinton conseguiu mais de 28 milhões de dólares em Maio (24,7 milhões de euros), para um total de 41 milhões de dólares (36,2 milhões de euros), de acordo com um relatório divulgado na segunda-feira à noite pela Federal Election Comission.

Depois de ter despedido o director de campanha, Corey Lewandowski, na segunda-feira, Trump ficou com uma equipa de 70 pessoas, enquanto Hillary Clinton tem 700.

Explica o jornal que Trump não fez qualquer campanha na televisão desde Maio nem planeia fazê-lo nos próximos meses. Só em Junho, a campanha de candidata democrata gastou 26 milhões de dólares (22,9 milhões de euros) em propaganda.

O diário conclui que os dados expressam a dificuldade de Trump em conquistar uma equipa nacional de financiadores. No mês em que garantiu a nomeação republicana, conseguiu 3,1 milhões de dólares (2,7 milhões de euros) mas, com uma fortuna avaliada em mais de 2,9 mil milhões de dólares, teve de usar 2 milhões de dólares (1,76 milhões de euros) do seu próprio dinheiro  para pagar custos. Para alguns dos encontros de angariação de fundos são convidados sempre os mesmos voluntários republicanos, independentemente da cidade onde os eventos acontecem.

Na segunda-feira (antes de ser despedida) a directora de campanha defendia a estratégia de Trump.

"Somos mais eficientes, mais eficazes. Conseguimos multidões e melhor cobertura" da imprensa, disse Lewandowski. "Se isto fosse o mundo dos negócios, as pessoas elogiariam Trump pela forma como está a gerir a sua campanha".

Ver comentários
Saber mais Trump Clinton eleições americanas
Mais lidas
Outras Notícias