Política Monetária BCE mantém juros em mínimos históricos na primeira reunião de 2020

BCE mantém juros em mínimos históricos na primeira reunião de 2020

A primeira reunião de política monetária de 2020 terminou sem mudanças. O BCE aproveitou para fazer o anúncio formal da revisão da estratégia, mas remeteu mais pormenores para um comunicado a ser divulgado às 14h30.
BCE mantém juros em mínimos históricos na primeira reunião de 2020
EPA
Tiago Varzim 23 de janeiro de 2020 às 12:51
O Banco Central Europeu (BCE) manteve os juros em mínimos históricos e reafirmou a implementação do pacote de estímulos na reunião desta quinta-feira, 23 de janeiro, a primeira de 2020. O comunicado revela ainda que decidiu lançar um "reexame da estratégia de política monetária do BCE", mas remeteu pormenores para um comunicado a ser publicado mais tarde.

"Na reunião de hoje, o Conselho do Banco Central Europeu (BCE) decidiu que a taxa de juro aplicável às operações principais de refinanciamento e as taxas de juro aplicáveis à facilidade permanente de cedência de liquidez e à facilidade permanente de depósito permanecerão inalteradas em 0,00%, 0,25% e −0,50%, respetivamente", lê-se na decisão.

A taxa de depósitos foi reduzida de -0,4% para -0,5% na reunião de 12 de setembro, a penúltima do anterior presidente do BCE, Mario Draghi, e que foi polémica por causa da divisão dentro do Conselho do BCE. Com esse corte veio também um novo programa de compra de ativos, um sistema de escalonamento para os depósitos dos bancos e condições mais favoráveis para os empréstimos de longo prazo à banca (TLTRO III).

As atas da última reunião mostraram que os membros do Conselho do BCE acreditam que a economia está a estabilizar e a inflação a recuperar, quebrando com a deterioração dos indicadores que marcou parte de 2019. Ainda assim, notaram que é preciso "ser dado tempo às medidas [pacote de estímulos de setembro de 2019] para estas exercerem o seu impacto total na economia da Zona Euro". 

BCE faz anúncio oficial da revisão da estratégia
Tal como era esperado, o BCE fez o anúncio formal da revisão da estratégia, que já tinha sido antecipado pela presidente, Christine Lagarde. "O Conselho do BCE decidiu ainda lançar um reexame da estratégia de política monetária do BCE", lê-se no texto divulgado hoje. Um comunicado a ser publicado às 14h30 irá dar mais informação sobre o âmbito e o calendário dessa iniciativa.

Em declarações anteriores, Lagarde disse que a revisão iria efetuar-se durante este ano, concluindo-se antes de 2021. Além disso, a presidente do BCE garantiu que terá uma abordagem abrangente, incluindo os vários temas em discussão e enfrentando o debate de "mente aberta". 

Até agora tinha sido pedido discrição sobre este tema. "Foi visto na generalidade como aconselhável evitar-se discussões públicas sobre a estratégia antes do lançamento previsto da revisão pelo Conselho do BCE no início de 2020", lia-se nas atas da reunião de dezembro.

Esse pedido tinha em mente as divergências que este exercício deverá criar dentro do Conselho do BCE. "A estratégia é uma casa que temos de construir pedra sobre pedra", disse Lagarde na última reunião, referindo que quer ter o "maior consenso possível", apesar de antecipar que a revisão será uma fonte de "grande discussão" entre os membros.

Compras continuam até antes de subida dos juros
A expectativa do banco central da Zona Euro é que as taxas de juro diretoras se mantenham nos níveis atuais - admitindo que possam ir para "níveis inferiores" - até que seja observável que as "perspetivas de inflação estão a convergir de forma robusta no sentido de um nível suficientemente próximo, mas abaixo, de 2% no seu horizonte de projeção e que essa convergência se tenha refletido consistentemente na dinâmica da inflação subjacente".

Quanto às compras líquidas de ativos relançadas a 1 de novembro, estas vão decorrer até quando for necessário para "reforçar o impacto acomodatício das taxas diretoras". A expectativa é que as compras terminem "pouco antes de começar a aumentar as taxas de juro diretoras do BCE". Além de fazer novas compras, o banco central compromete-se também, como tem vindo a fazer desde que o programa anterior terminou em dezembro de 2018, a reinvestir na totalidade os títulos que entretanto chegarem à maturidade.

Christine Lagarde fará a sua primeira conferência de imprensa de 2020 após a reunião de política monetária do BCE às 13h30, hora de Lisboa, a partir da Eurotower de Frankfurt, a sede do banco central da Zona Euro.

(Notícia atualizada às 13h03 com mais informação)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI