Política Monetária Eurodeputados aprovam Christine Lagarde no BCE. Mandato arranca a 1 de novembro

Eurodeputados aprovam Christine Lagarde no BCE. Mandato arranca a 1 de novembro

O Parlamento Europeu aprovou no plenário o nome de Christine Lagarde para a liderança do Banco Central Europeu, em substituição de Mario Draghi.
Eurodeputados aprovam Christine Lagarde no BCE. Mandato arranca a 1 de novembro
EPA
Tiago Varzim 17 de setembro de 2019 às 11:25
Era o passo que faltava: após a aprovação na comissão dos Assuntos Económicos, o nome de Christine Lagarde para presidente do Banco Central Europeu (BCE) foi aprovado em plenário pelo Parlamento Europeu esta terça-feira, 17 de setembro. 

A ex-diretora-geral do Fundo Monetário Internacional conseguiu reunir 394 votos a favor, cerca de 61% dos eurodeputados. Houve 206 votos contra e 49 abstenções. No início deste mês, o nome de Lagarde já tinha sido aprovado em comissão parlamentar onde foi ouvida durante uma manhã sobre as suas prioridades. 

O voto é secreto pelo que não é possível saber quem votou a favor ou contra, ou se absteve. No entanto, o grupo parlamentar de esquerda GUE/NGL, ao qual pertencem BE e PCP, anunciaram que votaram contra a nomeação de Lagarde para o BCE.
Em termos formais, a decisão final caberá ao Conselho Europeu onde foi inicialmente tomada a decisão de nomear a atual diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI) para a liderança do BCE. Essa confirmação deverá acontecer na cimeira marcada para 17 e 18 de outubro onde se espera que o tema do Brexit seja o foco principal. 

A nomeação inicial foi feita também pelo Conselho Europeu a 2 de julho, tendo depois iniciado um processo de consulta do Parlamento Europeu e do próprio BCE. Ambas as instituições deram "luz verde" a Christine Lagarde para suceder a Mario Draghi, o atual presidente do BCE que ainda tem mais uma reunião de política monetária pela frente até abandonar o cargo a 31 de outubro.

Lagarde será a primeira mulher a liderar o banco central da Zona Euro, assumindo o cargo em Frankfurt a 1 de novembro para um mandato de oito anos. Será nesse mesmo dia que vai começar a segunda ronda do programa de compra de ativos - 20 mil milhões de euros por mês - que o conselho de governadores decidiu reanimar na reunião da semana passada para contrariar a travagem do PIB e da inflação. 

Também foi aprovado pelo Parlamento Europeu o nome de Yves Mersch para vice-presidente do conselho de supervisão do BCE. 

(Notícia atualizada às 11h45 com mais informação)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI