Política Monetária Livro Bege: “Níveis de emprego aumentaram ou mantiveram-se estáveis na maioria dos sectores”

Livro Bege: “Níveis de emprego aumentaram ou mantiveram-se estáveis na maioria dos sectores”

As 12 delegações da Reserva Federal dos EUA revelaram que o emprego aumentou ou manteve-se na maioria dos sectores. O Livro Bege avança ainda que a inflação, por outro lado, manteve-se praticamente inalterada.
Livro Bege: “Níveis de emprego aumentaram ou mantiveram-se estáveis na maioria dos sectores”
André Tanque Jesus 15 de julho de 2015 às 19:53

A economia dos EUA continua a mostrar sinais de melhoria. Esta é a principal conclusão do Livro Bege da Reserva Federal dos EUA, que acompanha a evolução de diversos indicadores para a economia norte-americana. O mercado laboral, que é um dos principais focos, voltou a melhorar. Já a inflação manteve-se estável.

 

"Os níveis de emprego aumentaram ou mantiveram-se estáveis na maioria dos sectores", revela o Livro Bege, publicado esta quarta-feira, 15 de Julho. Ainda assim, os relatos das 12 divisões da Fed indicam que "houve alguns relatos de despedimentos nas indústrias da manufactura e energia". No balanço por região, Boston, Atlanta, Minneapolis e Dallas detectaram restrições no mercado laboral.

 

Este é um dos indicadores mais vigiados no relatório do banco central norte-americano, até porque influencia directamente a orientação da política monetária. Ainda esta quarta-feira, perante o Congresso dos EUA, Janet Yellen lembrou que os responsáveis da Fed afirmaram nas últimas minutas que só vão subir os juros quando "registarem uma continuação da melhoria no mercado laboral".

 

Já a inflação – que a par do emprego perfaz o duplo-mandato da Fed -, manteve-se "praticamente inalterada". "Os relatos de Boston, Nova Iorque, Cleveland, Atlanta e Chicago indicaram que o crescimento dos preços no retalho foi moderado", indica o Livro Bege. Por outro lado, Richmond registou que "o crescimento dos preços abrandou, ao passo que Kansas City viu uma aceleração dos preços".

 

Também no Congresso dos EUA, Janet Yellen relembrou que este indicador é importante. A presidente da Fed disse que, além das condições necessárias no emprego, a subida dos juros só acontecerá quando os responsáveis "estiverem razoavelmente confiantes de que a inflação irá regressar ao objectivo de 2% no médio prazo".

 

No que toca à actividade económica, o Livro Bege revelou que as 12 delegações da Fed indicaram "uma expansão desde meados de Maio até Junho", apesar de ter sido a ritmos diferentes. "A actividade em Nova Iorque, Filadélfia e Kansas City cresceu a um ritmo modesto, ao passo que Richmond, Atlanta, Chicago, Saint Louis, Minneapolis, Dallas e São Francisco registaram um crescimento moderado", nota o documento. Por fim, "comparando com o anterior relatório, o crescimento manteve-se estável em Cleveland e Boston indicou que as condições foram estáveis ou melhores".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI