Política Monetária Reserva Federal dos EUA reduz programa de estímulo monetário

Reserva Federal dos EUA reduz programa de estímulo monetário

O banco central norte-americano correspondeu às expectativas que cresceram nas últimas semanas. O programa de compra de activos, que compra 85 mil milhões de dólares em activos por mês, passará a partir de Janeiro a comprar 75 mil milhões.
Reserva Federal dos EUA reduz programa de estímulo monetário
Edgar Caetano 18 de dezembro de 2013 às 19:06

A Reserva Federal reduziu em 10 mil milhões de dólares o ritmo mensal a que adquire títulos do Tesouro e activos hipotecários no mercado, no âmbito do programa de expansão monetária lançado há mais de um ano.

 

A Fed passará a adquirir 40 mil milhões de dólares por mês em títulos do Tesouro, menos cinco mil milhões do que anteriormente. Em activos hipotecários, a Fed vai comprar 35 mil milhões, contra os 40 mil milhões anteriormente.

 

O resultado da votação dos membros do Comité de Operações no Mercado Aberto (FOMC, na sigla inglesa), que não foi unânime, corresponde à expectativa que se intensificou nas últimas semanas, à medida que os dados económicos, de um modo geral, superaram as estimativas.

 

As bolsas estão a reagir em alta, depois de uma queda nos primeiros minutos após a decisão. O Dow Jones Industrials a subir quase 1%.

  

“À luz da melhoria progressiva em direcção ao emprego máximo e à melhoria das perspectivas para as condições do mercado de trabalho, o Comité decidiu reduzir de forma modesta o ritmo do programa de compra de activos”, pode ler-se no comunicado da Reserva Federal.

 

“Se a informação que chegar a partir de agora suportar amplamente a expectativa de uma melhoria contínua das condições no mercado de trabalho e de uma subida da inflação para o seu objectivo de médio prazo, o Comité irá provavelmente promover novas reduções do programa de compra de activos”, acrescenta a Fed.

 

Numa mensagem que poderá ajudar a transmitir aos investidores que a redução do programa não é o mesmo que um aperto da política monetária, a Fed diz agora que a taxa de juro de referência ficará perto de zero “pelo menos enquanto” a taxa de desemprego se mantiver acima de 6,5%. Está em 7%, segundo os últimos dados.

 

Ben Bernanke presta uma conferência de imprensa a partir das 19h30 para explicar a decisão do Comité.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI