Política Monetária Trump volta a criticar Reserva Federal pela subida dos juros. "Estão doidos", diz

Trump volta a criticar Reserva Federal pela subida dos juros. "Estão doidos", diz

O presidente norte-americano declarou esta quarta-feira à noite que a Reserva Federal "endoideceu", referindo-se à sua opção por uma subida gradual das taxas de juro.
Trump volta a criticar Reserva Federal pela subida dos juros. "Estão doidos", diz
Reuters
Negócios 11 de outubro de 2018 às 00:29

Donald Trump voltou a criticar o banco central, dirigido desde Fevereiro deste ano por Jerome Powell. Nos últimos tempos, o presidente norte-americano tem multiplicado as críticas à Reserva Federal (Fed) e só esta quarta-feira fê-lo duas vezes.

 

A meio do dia, Trump apontou de novo baterias ao ritmo de agravamento das taxas de juro. "Não gosto", disse o presidente dos EUA em declarações proferidas na Casa Branca. "Penso que não temos de ir tão rápido", apontou, citado pela Bloomberg.

 

"Gosto de taxas de juro baixas", assinalou Trump, destacando que a inflação está controlada, pelo que não percebe por que razão "é necessário ir tão rápido na subida das taxas de juro".

 

Depois de ter já decretado três aumentos dos juros em 2018, para o actual intervalo entre 2% e 2,25%, o mercado acredita que a Fed possa anunciar uma quarta subida até ao final do ano em curso, convicção reforçada pelos dados económicos que confirmam melhorias ao nível do mercado laboral e da inflação. 

 

Até agora indiferente às renovadas críticas de Trump, Jerome Powell tem prosseguido com a normalização da política monetária. Ainda na semana passada o líder da Fed reiterou que espera manter o ciclo de agravamento gradual das taxas de juro, à medida que o banco central monitoriza os riscos para a economia.

 

Mas hoje Trump mostrou-se mesmo desagradado com esta sitação, tendo regressado às críticas depois de as bolsas norte-americanas fecharem em forte – com Wall Street a marcar a pior queda dos últimos oito meses.

 

Uma das razões apontadas para esta derrocada nos mercados accionistas está o aumento do custo de financiamento das empresas (o que pesa nas suas contas) por via desta subida dos juros directores por parte da Fed.

 

"A Fed está a cometer um erro. Eles são tão tacanhos. Penso que a Fed endoideceu", declarou já depois do encerramento dos mercados, numa conversa com jornalistas ao aterrar em Erie (Pensilvânia) para uma acção de campanha – para as eleições intercalares de Novembro deste ano, que ditam os assentos nas duas câmaras do Congresso e que ocorrem sempre a meio do mandato presidencial).

 

Sobre a queda de hoje na bolsa, não fez uma correlação directa, mas continuou a "bater" na Fed. "Na verdade, trata-se de uma correcção que esperávamos há bastante tempo. Mas discordo totalmente daquilo que a Fed está a fazer, Ok?", comentou, citado pelo The Wall Street Journal.


(notícia actualizada às 00:45)




pub