Política Assessor antecipa saída de Santos Pereira do Governo por causa de “interesses e negociatas”

Assessor antecipa saída de Santos Pereira do Governo por causa de “interesses e negociatas”

João Gonçalves, técnico especialista no gabinete do ministro da Economia, escreveu um desabafo no Facebook, avançando que a saída iminente de Álvaro Santos Pereira se deve a pressões económicas.
Assessor antecipa saída de Santos Pereira do Governo por causa de “interesses e negociatas”
Bruno Simão/Negócios
Negócios 23 de julho de 2013 às 17:44

"Desta vez não é o PR [Presidente da República] nem o PM [Primeiro-ministro] que anunciam uma remodelação em primeira mão. São os interesses e as negociatas. Álvaro Santos Pereira - que comete o "crime" da independência - é removido por eles do Ministério da Economia e do Emprego. Boa tarde e boa sorte."

 

O comentário foi escrito no Facebook por João Gonçalves, técnico especialista no gabinete do ministro da Economia, dando a entender que a saída iminente do Executivo de Álvaro Santos Pereira se deve a pressões económicas. Vários órgãos de comunicação social dão como certo que o dirigente centrista António Pires de Lima, presidente da Unicer (que produz a Super Bock) se prepara para substituir Santos Pereira.

 

O “post” foi noticiado pelo "Diário de Notícias" e perante a repercussão do seu comentário,  João Gonçalves foi questionado também no Facebook. “Caríssimo, o desabafo é reproduzível para posteridade?”. “Foi escrito para ser lido”, respondeu.

 

Horas mais tarde, o assessor publicou um novo "post" alusivo a Pires de Lima. "Para que não haja confusões, a cerveja nacional que prefiro é a Super Bock. Uma coisa são as cervejas, outra coisa são os cervejeiros", escreveu.

 

Pires de Lima, presidente executivo da Unicer, deu hoje a entender que estará mesmo de saída para o Governo, ironizando ainda com a "azáfama dos últimos dias" e com o interesse dos jornalistas na inauguração de um resort em Pedras Salgadas.

 

Sem assumir abertamente a saída da empresa para ocupar o cargo de ministro da Economia, o gestor preparou esta tarde os accionistas e alguns trabalhadores da Unicer para essa possibilidade. Foi já no final de um discurso em que fez o balanço dos últimos sete anos, que Pires de Lima indicou que há circunstâncias que o podem levar a abandonar a gestão da dona da Super Bock.

 

"Agora que conhecem melhor a empresa e quem está por detrás de marcas sonantes, digam-me, senhores jornalistas, se esta não é uma empresa única em que, se fôssemos totalmente donos do nosso destino e pensássemos só em nós, nos apetecesse ficar a trabalhar até ao resto dos nossos dias", referiu António Pires de Lima.

 

Foi assim que o gestor terminou o discurso na inauguração do Pedras Salgadas Spa & Nature Park, que representou um investimento de 20 milhões de euros. Uma alocução de perto de 15 minutos em que referiu que a Unicer é "uma empresa única e maravilhosa, e tem uma identidade e um carácter que permanecerão no tempo".

 

(notícia actualizada às 19h00)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI