Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bloco de Esquerda abandona debate quinzenal e pede conferência de líderes extraordinária

Todos os deputados do Bloco de Esquerda abandonaram o debate quinzenal após Pedro Passos Coelho ter recusado responder a uma pergunta da coordenadora do partido, Catarina Martins. O Bloco pediu a convocação de uma conferência de líderes extraordinária para apresentar o seu protesto mas este foi recusado pela presidente da Assembleia da República.

Bruno Simão/Negócios
Ana Luísa Marques anamarques@negocios.pt 05 de Março de 2014 às 16:33
  • Assine já 1€/1 mês
  • 107
  • ...

Os deputados do Bloco de Esquerda abandonaram esta quarta-feira, 5 de Março, o Parlamento, durante o debate quinzenal, em protesto contra a atitude do primeiro-ministro.  

 

Pedro Passos Coelho recusou-se a responder a várias perguntas colocadas por Catarina Martins depois de a coordenadora do Bloco ter afirmado na sua intervenção que "a palavra [do primeiro-ministro] não vale nada". "O sr. primeiro-ministro tem um problema de palavra", acrescentou a responsável do bloco.

 

Após esta intervenção, Pedro Passos Coelho afirmou que não responderia às perguntas do Bloco de Esquerda, tendo em conta o facto de "a sua palavra não valer nada".

 

Catarina Martins acusou o primeiro-ministro de "estar a fazer birra" e ainda colocou mais uma pergunta a Pedro Passos Coelho mas o primeiro-ministro recusou-se a responder. Os deputados do Bloco de Esquerda protestaram batendo com as mãos em cima da mesa, antes de abandonarem o hemiciclo.

 

O Bloco pediu uma conferência de líderes extraordinária para apresentar o seu protesto contra a atitude do primeiro-ministro mas este foi recusado por Assunção Esteves, presidente da Assembleia da República. 

 

Mais tarde, em conferência de imprensa, o deputado do Bloco de Esquerda, Pedro Filipe Soares, afirmou que o primeiro-ministro "ao recusar responder [às perguntas do Bloco] num órgão de soberania virou as costas à democracia". O primeiro-ministro "não pode recusar-se a responder" e ao fazê-lo colocou em "causa o dever e a acção fiscalizadora da Assembleia da República". 

 

O Bloco de Esquerda garantiu que irá levar esta questão à proxima conferência de líderes, que terá lugar dentro de quinze dias.   

 

(Notícia actualizada pela terceira vez às 17h38 com as declarações do deputado do Bloco de Esquerda, Pedro Filipe Soares)

Ver comentários
Saber mais Catarina Martins Bloco de Esquerda debate quinzenal
Mais lidas
Outras Notícias