Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Câmara dos Representantes aprova sanções contra a China

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou esta quarta-feira um projeto de lei no sentido de impor sanções a Pequim, devido à lei de segurança nacional da China para Hong Kong.

Reuters
Carla Pedro cpedro@negocios.pt 01 de Julho de 2020 às 23:50
  • Assine já 1€/1 mês
  • 6
  • ...

Esta quarta-feira foi aprovado um projeto de lei pela Câmara dos Representantes norte-americana que visa impor sanções "aos dirigentes chineses que deteriorem a limitada autonomia de Hong Kong em relação a Pequim, bem como aos bancos e empresas que negoceiem com eles", refere o The Wall Street Journal.

 

Isto como resposta à lei de segurança nacional da China para Hong Kong, aprovada ontem, e que os EUA consideram que restringe a liberdade daquele território.

 

Com a nova lei de segurança nacional da região administrativa especial da China já a produzir efeitos, foram perto de 400 os manifestantes detidos pelas autoridades locais nesta quarta-feira.

 

O projeto de lei que recebeu hoje luz verde da "House" é similar mas não idêntico a uma medida aprovada na semana passada pelo Senado norte-americano, pelo que terá de passar também na câmara alta, sublinha a Bloomberg.

 

Só depois de ser aprovado pelas duas casas do Congresso é que seguirá para o Presidente, Donald Trump, para que este o promulgue.

 

Na terça-feira, 29 de junho, os Estados Unidos tinham já intensificado a pressão sobre Pequim, ao dificultarem ainda mais a exportação de tecnologia sensível para Hong Kong.

"Com a imposição do Partido Comunista Chinês de novas medidas de segurança em Hong Kong, o risco de que tecnologia sensível dos EUA seja desviada para o Exército de Libertação do Povo ou para o Ministério da Segurança do Estado aumentou, minando assim a autonomia do território", declarou então o secretário-norte-americano do Comércio, Wilbur Ross.

 

No âmbito destas medidas, o Departamento norte-americano do Comércio anunciou que iria suspender os regulamentos que atribuem um tratamento especial a Hong Kong, nomeadamente no que diz respeito às exceções nas licenças de exportação. "Estão a ser estudadas medidas adicionais para eliminar o tratamento diferencial", acrescentou Ross sem avançar pormenores.

Ver comentários
Saber mais Pequim China Wilbur Ross Câmara dos Representantes Hong Kong EUA política
Mais lidas
Outras Notícias