Política Centeno recebeu convite para debate com "Centeno de Rio" mas não respondeu

Centeno recebeu convite para debate com "Centeno de Rio" mas não respondeu

O ministro das Finanças recebeu o convite para um debate com Joaquim Miranda Sarmento, contudo ainda não respondeu nem sim nem não ao repto lançado pela Antena 1, apurou o Negócios. Rui Rio desafiou esta tarde Centeno a aceitar debater com o rosto do cenário macroeconómico do PSD.
Centeno recebeu convite para debate com "Centeno de Rio" mas não respondeu
Sérgio Lemos
David Santiago 24 de setembro de 2019 às 19:36
Mário Centeno recebeu o convite para debater com Joaquim Miranda Sarmento mas ainda não respondeu, apurou o Negócios sem conseguir confirmar se o ministro das Finanças dará, ou não, uma resposta definitiva nos próximos dias. 

Na segunda-feira, o PSD publicou na sua página oficial que Joaquim Sarmento, o principal rosto do cenário macroeconómico que serviu de base ao programa eleitoral social-democrata com que Rui Rio se apresenta às legislativas, aceitava o repto feito pela Antena 1 relativo a um frente a frente com Mário Centeno. 

Já esta terça-feira, 24 de setembro, o presidente do PSD, Rui Rio, juntou-se ao desafio lançado pela rádio para também ele desafiar o ministro das Finanças a aceitar debater com o porta-voz do Conselho Estratégico Nacional do PS para a área das Finanças Públicas os números que constam das propostas eleitorais dos dois maiores partidos portugueses. 

"Nos dois debates de ontem houve uma troca de números que ninguém no país entendeu bem, penso que era essa a intenção do dr. António Costa", disse Rio citado pela Lusa. "O professor Joaquim Sarmento já disse que sim. Se o dr. António Costa tem tanta segurança naquilo que foram os números que jogou para cima da mesa, seguramente que o seu Joaquim Sarmento aceitará debater esses números", concluiu.

Não se sabe ainda qual o sentido da resposta do ministro. No entanto, várias fontes socialistas ouvidas pelo Negócios sinalizaram que, ao contrário de Centeno, que é número cinco da lista do PS por Lisboa, Joaquim Sarmento nem sequer é candidato à Assembleia da República, pelo que não se justificaria que o ministro aceitasse o desafio. Como tal, se Mário Centeno optar por não aceder a participar num confronto de ideias com Joaquim Sarmento, essa poderá ser uma das razões invocadas. 

Por outro lado, seria inédito em Portugal assistir a um debate, em plena campanha eleitoral para legislativas, entre responsáveis principais pelo desenho macroeconómico de programas de governo.

Competição de "Centenos"
A ideia de um debate entre Mário Centeno e Joaquim Sarmento nasceu no frente a frente que esta segunda-feira opôs António Costa, secretário-geral do PS, e o líder social-democrata, Rui Rio. Numa altura em que Rio voltava a criticar a "degradação permanente do saldo externo", Costa reagiu justificando essa deterioração com a despesa extraordinária da TAP na aquisição de novos aviões.  

"Já sabia que ia falar na TAP. Eu também tenho o meu Mário Centeno", atirou Rio numa alusão a Joaquim Sarmento. "Mas eu não troco o meu pelo seu. E os portugueses também não", ripostou Costa, garantindo que o seu Centeno é de "contas certas".

 

O presidente do PSD não se ficou e afirmou que o Centeno de Costa está "farto" das Finanças e vai sair do Governo logo que deixe a liderança do Eurogrupo. "Seria melhor seis meses do meu Centeno do que quatro anos do seu Centeno", rematou o líder socialista. E assim nascia a imagem do primeiro dia de campanha oficial, o dia em que Costa e Rio puxaram a brasa para o seu Centeno.


(Notícia atualizada às 20:00)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI