Política Costa felicita PSD mas salienta "resultado histórico" do PS na Madeira

Costa felicita PSD mas salienta "resultado histórico" do PS na Madeira

"Já tive a oportunidade de felicitar o presidente do PSD, Rui Rio, e o presidente do PSD/Madeira, Miguel Albuquerque, mas o resultado mais significativo foi o do PS", disse António Costa.
Costa felicita PSD mas salienta "resultado histórico" do PS na Madeira
Lusa
Lusa 22 de setembro de 2019 às 23:10

O secretário-geral do PS felicitou hoje o PSD pela vitória nas eleições regionais da Madeira, mas salientou que os socialistas obtiveram "um resultado histórico, o melhor de sempre", ficando a cinco mil votos do triunfo.

 

António Costa assumiu esta posição após serem conhecidos os resultados das eleições regionais da Madeira, que o PSD venceu sem maioria absoluta (39,42%), embora com a possibilidade de formar Governo com o CDS, enquanto o PS teve 35,76%.

 

"Já tive a oportunidade de felicitar o presidente do PSD, Rui Rio, e o presidente do PSD/Madeira, Miguel Albuquerque, mas o resultado mais significativo foi o do PS. O PS obteve um resultado histórico, o melhor de sempre, com uma notável recuperação face há quatro anos", sustentou o secretário-geral do PS.

Neste ponto, António Costa salientou que, dos 11% alcançados pelos socialistas madeirenses em 2015, passaram a agora para uma situação em que não foram a força política mais votada "por cinco mil votos".

"O melhor resultado do PS tinha sido 27% e, praticamente, quadruplicámos o número de votos face às anteriores eleições. Por isso, quero saudar o líder do PS/Madeira, Emanuel Câmara, e Paulo Cafôfo que nos honrou e encabeçando a lista do PS para presidente do Governo Regional. Estou certo com o PS/Madeira e com Paulo Cafôfo para continuar a construir uma alternativa na Região Autónoma", disse.

Perante os jornalistas, o líder socialista recusou-se a comentar cenários de um possível entendimento do PS com o CDS e com o Junto Pelo Povo (JPP) na Madeira, alegando tratar-se de uma questão em que os socialistas madeirenses têm autonomia política.

"Respeito totalmente a autonomia regional e a autonomia do PS/Madeira quanto à sua ação política. Portanto, em relação a questões que digam respeito à construção de soluções governativas regionais, essa é uma matéria do PS/Madeira sobre a qual nada tenho a pronunciar-me", justificou.

Questionado sobre o possível efeito destas regionais nas eleições legislativas de 06 de outubro próximo, o líder socialista não foi muito longe em leituras políticas, argumentando que "cada eleição é uma eleição".

"Ainda há quatro meses houve eleições europeias e também os resultados foram distintos destes resultados. Daqui a 15 dias veremos quais serão os resultados para a Assembleia da República", declarou.

Na conferência de imprensa, o secretário-geral do PS congratulou-se com a redução da abstenção verifica nestas eleições, dizendo que o ato eleitoral se traduziu "numa grande manifestação da autonomia regional".




Marketing Automation certified by E-GOI