Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Costa pede "votação expressiva" que não permita "segunda volta" no congresso

O candidato às primárias do PS António Costa apelou hoje a uma votação "expressiva" que dê a "maioria" a "quem não faz da política um campo de batalha pessoal" e que não permita uma "segunda volta" no próximo congresso.

Lusa 26 de Setembro de 2014 às 21:19
  • Assine já 1€/1 mês
  • 15
  • ...

"É necessário uma votação muito expressiva (...) [para] resgatar os portugueses", frisou o candidato durante o seu discurso no comício de encerramento de campanha que decorreu hoje no Porto.

 

Para o autarca de Lisboa é crucial "dar uma maioria a quem não faz da política um campo de batalha pessoal mas faz da política um nobre, vivo e frontal debate e confronto de ideias".

 

Costa defendeu que "a pior coisa que pode acontecer é que no resultado de domingo não fique claro e inequívoco que não há mais margem para mais adiamentos, para mais manobras dilatórias e que não fazer do congresso a segunda volta destas eleições primárias, porque o povo vai falar agora".

 

"Agora ficará resolvido de uma vez por todas esta questão", destacou o candidato para quem "todos" os seus apoiantes têm de ir votar no domingo para "que não haja alguns que condicionem" a sua vontade.

 

Para o autarca de Lisboa é "absolutamente necessário" garantir que a "grande mobilização que tem existido" até agora, continue até domingo porque "quanto mais forem os militantes e simpatizantes a falar, mais claramente se fará ouvir a voz dos portugueses nesta escolha".

 

"Não se trata de escolher o António Costa ou de dar força ao PS (...) trata-se de dizer à sociedade portuguesa que vamos vencer esta crise e construir um Portugal com futuro para todos os portugueses", salientou.

 

O socialista aproveitou para acusar o governo de "falta de visão de futuro e de visão estratégica" por "não investir" em áreas como a cultura, a ciência e a educação, necessárias para uma "economia competitiva".

 

Costa, que também arrancou a campanha no Porto a 6 de Junho, ouviu no comício do Mercado Ferreira Borges os discursos de apoio de Manuel Pizarro, Margarida Tavares, Mário Barbosa e Augusto Santos Silva que pediu uma "vitória clara e expressiva".

 

O ex-ministro apelou a uma votação maciça em Costa e a um "derradeiro esforço de mobilização para que todos votem" a fim de "dar uma nova força ao novo líder" e apelidou António José Seguro de "traído imaginário".

 

Sobre Costa disse que "ele sabe liderar, sabe fazer pontes, consensos e fazer acontecer coisas", deixando no ar a questão: "como compará-lo a quem nunca no governo fez nada (...) e agora na oposição, caracteriza-se por atacar mais os seus camaradas?".

 

As eleições primárias no PS realizam-se no domingo e destinam-se a escolher o candidato do partido a primeiro-ministro.

 

Nestas eleições, poderão votar os cerca de 90 mil militantes do PS (quer tenham ou não as quotas em dia) e os simpatizantes que se tenham registado para o efeito até dia 12 de Setembro, cerca de 150 mil.

Ver comentários
Saber mais Costa António Costa PS António José Seguro política eleições
Mais lidas
Outras Notícias