Política António Costa tem "mesmo" a certeza que o défice ficará abaixo dos 2,5%

António Costa tem "mesmo" a certeza que o défice ficará abaixo dos 2,5%

O primeiro-ministro foi garantindo ao longo do ano que o défice ficaria abaixo dos 3% e cumpriria a meta fixada por Bruxelas. Mas agora já tem a certeza que o défice "ficará mesmo abaixo dos 2,5% fixados pela Comissão Europeia".
António Costa tem "mesmo" a certeza que o défice ficará abaixo dos 2,5%
Miguel Baltazar/Negócios
David Santiago 21 de dezembro de 2016 às 19:31

No dia em que o Presidente da República promulgou o Orçamento do Estado para 2017, o primeiro-ministro, António Costa, aproveitou para destacar a estabilidade que se vive no país e reiterar que em 2016 Portugal vai não só sair do procedimento por défices excessivos como irá cumprir a meta definida por Bruxelas. 

No final de um encontro do conselho da diáspora portuguesa que decorreu esta quarta-feira, 21 de Dezembro, em Lisboa, António Costa reiterou a mensagem que vem dando há vários meses, embora agora revista da certeza do primeiro-ministro: o défice orçamental "ficará mesmo abaixo dos 2,5% que tinha sido fixado pela Comissão Europeia", disse o líder socialista acrescentando que nesta altura é já possível assegurar que este objectivo será alcançado "com conforto".

 

Perante o aproximar do final do ano, Costa transmitiu também uma mensagem de confiança para 2017, ano em que "iremos reduzir progressivamente a nossa dívida". Em 2016 a dívida pública lusa continuou a aumentar, estando actualmente fixada nos 133% do PIB.

 

O primeiro-ministro estabelece ainda o objectivo de "reforçar a confiança na economia portuguesa e enfrentar os desafios do futuro". Costa reconhece que a actual conjuntura internacional é propícia a dúvidas e incertezas, mas garante que a estabilidade política conferida pela convergência com os partidos que suportam o Governo no Parlamento e pela actuação de Belém é favorável ao país.

 

"A estabilidade é essencial para a confiança no investimento e para nos podermos concentrar naquilo que é essencial", atirou o também secretário-geral do PS que define como crucial juntar esforços para "aplicar o programa de reformas" que foi este ano aprovado por Bruxelas.

 

Numa mensagem especificamente dirigida para a diáspora portuguesa, António Costa lembrou que Portugal "é um país virado para o Atlântico" e que depois da vitória do Brexit no referendo britânico, o país se tornou "um dos mais atlânticos países da União Europeia, juntamente com a Irlanda".

 

(Notícia actualizada às 19:45)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI