Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

EUA e China analisam a 15 de agosto cumprimento do acordo comercial

Os Estados Unidos e a China vão avaliar, no próximo dia 15 de agosto, o cumprimento do acordo comercial de "fase 1" assinado a 15 de janeiro deste ano.

Carla Pedro cpedro@negocios.pt 04 de Agosto de 2020 às 22:13
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

No próximo dia 15 de agosto, Washington e Pequim manterão conversações ao mais alto nível para avaliarem o cumprimento, pela China, da "fase 1" do acordo comercial assinado a 15 de janeiro pelas duas maiores economias do mundo, avançou a Dow Jones Newswire citando duas fontes conhecedoras do processo.

 

Segundo aquela agência, o representante norte-americano para o Comércio, Robert Lighthizer, e o vice-primeiro-ministro chinês Liu He participarão nestas conversações, sendo o mais provável que se realizem por videoconferência.

 

No âmbito deste acordo, recorde-se, os EUA suspenderam a imposição de novas taxas aduaneiras e reduziram para metade a tarifa de 15% que incide sobre bens chineses avaliados em 110 mil milhões de dólares.

 

Por seu lado, a China comprometeu-se também a cortar algumas tarifas que tinha imposto aos produtos norte-americanos como retaliação, mas o compromisso principal foi o de adquirir mais bens e serviços aos Estados Unidos.

 

Esta análise da fase 1 do acordo ocorre numa altura em que as tensões entre os dois países se têm intensificado – nomeadamente devido à nova lei de segurança nacional da China para o território de Hong Kong e também devido às fricções em torno das tecnológicas chinesas que operam nos EUA e que a Administração Trump considera que podem colocar em causa a segurança nacional.

 

A TikTok é o mais recente exemplo, tendo o presidente Donald Trump dito ontem que a ‘app’ chinesa de vídeos de 15 segundos deixará de operar no país a partir de 15 de setembro se, até lá, não for vendida a uma empresa norte-americana. A Microsoft prossegue as conversações com a dona da TikTok, a startup chinesa ByteDance.

Ver comentários
Saber mais EUA Pequim China Washington TikTok política
Mais lidas
Outras Notícias