Política Eurosondagem: PS continua à frente mas com uma distância menor da coligação PSD/CDS

Eurosondagem: PS continua à frente mas com uma distância menor da coligação PSD/CDS

O PS continua sem conseguir descolar face à coligação entre o PSD e o CDS. A sondagem da Eurosondagem para o Expresso e a SIC mostra que os partidos do Governo foram os que mais subiram, estando agora a apenas 2,1 pontos da coligação.
Eurosondagem: PS continua à frente mas com uma distância menor da coligação PSD/CDS
Miguel Baltazar/Negócios
David Santiago 10 de julho de 2015 às 15:57

A última sondagem da Eurosondagem para o Expresso e a SIC volta a colocar o PS e a coligação PSD/CDS numa luta renhida pela vitória nas próximas legislativas. No estudo da Eurosondagem referente a Julho, o PS cai ligeiramente (-0,2 pontos) para 36,7% das intenções de voto, enquanto PSD e CDS são os que mais sobem (+1,3 pontos) face à sondagem de Junho para os 34,6%.

 

A distância entre o maior partido da oposição e os partidos do Governo cai para 2,1 pontos percentuais, num estudo cujo erro máximo da amostra é de 3,06%. Se há algo que as sondagens da Eurosondagem vêm sugerindo de forma sistemática nos últimos meses é que os socialistas não conseguem descolar da aliança entre os partidos liderados por Passos Coelho e Paulo Portas, e que um cenário de maioria absoluta é uma possibilidade ainda remota.

 

Apesar de uma ligeira descida, a CDU mantém a terceira posição com 10,2% das intenções de voto. Em sentido inverso, o BE consegue chegar aos 4,8%, mas permanece distante da coligação entre PCP e Os Verdes.

 

Também o PDR de Marinho e Pinto e o Livre/Tempo de Avançar registaram ligeiras descidas face a Junho. O partido de Marinho e Pinto alcança 2,5% das intenções de voto, enquanto o movimento encabeçado por Rui Tavares e Ana Drago se fica por 1,9% das intenções de voto.

 

Passos e Cavaco recuperam popularidade, mas Costa continua a ser o mais popular

 

Tanto o primeiro-ministro como o Presidente da República voltaram a recuperar em termos de popularidade. Passos Coelho e Cavaco Silva apresentam uma variação positiva de 2,4 pontos percentuais face à última sondagem, mas ambos permanecem com uma avaliação global em valores negativos.

 

Já o secretário-geral do PS, António Costa, subiu 1,7 pontos para um saldo positivo de 18,9 pontos, mantendo-se assim como o líder mais popular para os portugueses. Atrás de Costa surge Paulo Portas com uma avaliação global de 10 pontos.

 

Jerónimo de Susa, secretário-geral do PCP, apesar de ter sido o líder partidário a registar a maior descida (-1,2 pontos) face à sondagem de Junho, mantém um saldo positivo de 6,3 pontos. Também a porta-voz bloquista, Catarina Martins, mantém uma avaliação positiva de 2,4 pontos. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI