Política Eurosondagem: PS mantém liderança e Marinho e Pinto regista maior subida

Eurosondagem: PS mantém liderança e Marinho e Pinto regista maior subida

A Eurosondagem mostra que o PS permanece destacado na frente, enquanto, mesmo juntos, o PSD e o CDS continuam atrás dos socialistas. O partido de Paulo Portas é mesmo aquele que mais desce, levando-o a uma perda de peso relativo nas negociações tendo em vista uma eventual coligação pré-eleitoral com o PSD. Já o recém-registado partido de Marinho e Pinto alcança a maior subida.
Eurosondagem: PS mantém liderança e Marinho e Pinto regista maior subida
Miguel Baltazar/Negócios
David Santiago 13 de fevereiro de 2015 às 14:32

A nova sondagem da Eurosondagem para a SIC e o jornal Expresso confirma a tendência de fortalecimento eleitoral do PS que consegue cavar um buraco de praticamente 12 pontos percentuais para o PSD. Este estudo de opinião, conduzido entre 5 e 11 de Fevereiro, atribui ao partido liderado pelo autarca lisboeta António Costa 38,1% das intenções de voto, o que representa uma ligeira subida de 0,2 pontos face à anterior sondagem.

 

Já os partidos da actual maioria governativa mantêm a tendência de descida. O PSD cai ligeiros 0,2 pontos para 26,7% enquanto o CDS perde 1 ponto naquele que é o maior recuo entre os partidos analisados. Se as eleições fossem agora, o partido de Paulo Portas quedar-se-ia pelos 6,9%, valor que compara com os 11,7% obtidos nas últimas legislativas realizadas em Junho de 2011.

 

Numa altura em que ainda se desconhece se os partidos de Passos e Portas vão concorrer junto às próximas eleições parlamentares de Outubro, o CDS surge numa posição que, tendo em conta as intenções de voto, o deixa numa posição de cada vez maior fragilidade face ao PSD no que diz respeito à discussão das condições para a formação de uma coligação pré-eleitoral. Juntos, PSD e CDS não vão além dos 33,6%, o que deixa uma hipotética coligação do centro-direita a 4,5 pontos dos socialistas.

 

Na terceira posição mantém-se a CDU, que apesar da pequena queda de 0,3 pontos consegue alcançar 9% das intenções de voto, o que permite à coligação do PCP com os Verdes manter uma vantagem confortável relativamente ao CDS.

 

Destaque ainda para as subidas também registadas por duas forças partidárias situadas mais à esquerda do PS. O BE avança 0,5 pontos para os 4%, enquanto o Livre do ex-eurodeputado bloquista Rui Tavares sobe ligeiros 0,2 pontos para 2,2%.

 

No entanto, o crescimento nas intenções de voto mais expressivo foi conseguido pelo PDR (Partido Democrático Republicano) de Marinho e Pinto. Na semana em que o Tribunal Constitucional aceitou o registo oficial do PDR, o partido do ex-bastonário da Ordem dos Advogados sobe 0,5 pontos para os 3%.

 

A Eurosondagem refere que o erro máximo da amostra é de 3,08%, num grau de probabilidade de 95%.

 

(Notícia actualizada às 16h26 com alteração do título)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI