Política Eurosondagem: PS e PSD/CDS descem, mas socialistas perdem terreno para a maioria

Eurosondagem: PS e PSD/CDS descem, mas socialistas perdem terreno para a maioria

O PS foi o partido que mais desceu na sondagem da Eurosondagem de Junho, o que permite aos partidos da maioria aproximarem-se dos socialistas. Maioria é cenário cada vez mais distante.
Eurosondagem: PS e PSD/CDS descem, mas socialistas perdem terreno para a maioria
Bruno Simão/Negócios
David Santiago 12 de junho de 2015 às 13:56

De acordo com a sondagem da Eurosondagem para a SIC e o Expresso, em Junho o PS foi mesmo o partido que mais caiu (-1,2 pontos) face ao mês anterior, com os socialistas a garantirem agora 36,9% das intenções de voto.

 

Apesar de recuar ligeiros 0,3 pontos percentuais, a coligação PSD/CDS alcança 33,3% das intenções de voto e aproxima-se dos socialistas. A distância entre o PS e os partidos da maioria é agora de 3,6 pontos percentuais, uma diferença pouco maior do que a margem de erro do estudo da Eurosondagem.

 

Já um cenário de maioria absoluta é cada vez mais improvável enquanto desfecho das eleições legislativas que deverão realizar-se na primeira quinzena de Outubro. Ainda esta quinta-feira o líder parlamentar socialista, Ferro Rodrigues, reconhecia ser difícil o PS conseguir alcançar uma maioria absoluta. Apesar dos apelos a consensos, o partido liderado por António Costa já colocou de parte qualquer hipótese de entendimento pós-eleitoral com a actual maioria governativa.

 

Quem também desceu ligeiramente face a Maio foi o BE. Depois de terem avançado cinco décimas no mês anterior, os bloquistas recuaram três décimas para 4,5% em Junho.

 

Em sentido inverso, a CDU, o PDR e o Livre/Tempo de Avançar cresceram 0,2 pontos percentuais. A CDU mantém-se estável na terceira posição com 10,5%, o PDR de Marinho e Pinto surge com 2,7% enquanto o movimento protagonizado por Rui Tavares e Ana Drago alcança o patamar dos 2%.

 

Popularidade de Passos é a que mais sobe mas Costa continua a ser o líder mais popular

 

A popularidade de António Costa melhorou em 2,2 pontos para uma avaliação global positiva de 17,2%, com o secretário-geral socialista a afirmar-se como o mais popular de entre todos os líderes partidários.

 

No entanto, o primeiro-ministro e também presidente do PSD, Passos Coelho, viu a sua popularidade subir 3,2 pontos face ao mês anterior. Ainda assim Passos continua com uma avaliação de -4,7%.

 

E apesar da ligeira descida registada pelo BE, a porta-voz bloquista, Catarina Martins, também registou um forte crescimento (3 pontos) em termos de popularidade no mês de Junho, para uma avaliação global de 3,3%.

 

Paulo Portas, líder do CDS, e Jerónimo de Sousa, secretário-geral do PCP, também se mantêm com níveis de popularidade positivos. Pelo contrário, o Presidente da República, Cavaco Silva, continua com uma popularidade negativa (-5,5%) numa altura em se aproxima o culminar de dez anos de mandatos presidenciais.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI