Política Independentistas catalães dispostos a uma declaração unilateral de independência

Independentistas catalães dispostos a uma declaração unilateral de independência

Os independentistas catalães garantiram que estão dispostos a ir até à declaração unilateral de independência se, depois de uma vitória nas eleições regionais, Madrid procurar bloquear o processo de separação da Catalunha do resto de Espanha.
Independentistas catalães dispostos a uma declaração unilateral de independência
Bloomberg
Lusa 20 de julho de 2015 às 23:25

"Se no processo o Estado espanhol, através de decisões jurídicas ou políticas, bloquear o 'autogoverno' da Catalunha, do governo ou do parlamento catalão, avançaremos com uma declaração de independência", declarou Raul Romeva, antigo deputado europeu e cabeça de lista da coligação independentista, que junta designadamente o presidente conservador catalão Artur Mas e o dirigente do partido de esquerda independentista ERC (Esquerda Republicana pela Catalunha) Oriol Junqueras.

 

"Vamos apostar tudo. Não há qualquer margem [de recuo]. Isto é a sério", disse em Barcelona, durante a apresentação à imprensa desta lista, onde as associações independentistas ocupam os lugares de destaque ao lado das políticas.

 

A lista "Juntos pelo Sim" promete, se ganhar as eleições regionais de 27 de Setembro, executar um roteiro para a independência com a criação de instituições estatais como uma administração fiscal.

 

O processo, prevêem os seus apoiantes, deve terminar em 2017, o mais tardar, nesta região com 7,5 milhões de habitantes, que representa 20% do produto interno bruto de Espanha.

 

Em entrevista concedida hoje ao diário conservador ABC, o ministro da Justiça, Rafael Catalá, não afastou a possibilidade de uma suspensão da autonomia regional se o processo de ruptura independentista for iniciado de facto. "Esta possibilidade existe na Constituição e por consequência é uma das alternativas a que se pode recorrer", disse. "Espero que nunca tenhamos de chegar aí", acrescentou.

 

Na quinta-feira, o chefe do governo conservador de Madrid, Mariano Rajoy, afirmara que "não vai haver independência da Catalunha". 




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI